Visita Encydia-Wikilingue.com

Contrato individual de trabalho

contrato individual de trabalho - Wikilingue - Encydia

Contrato individual de trabalho é aquele pelo qual uma pessoa física denominada o trabalhador se obriga a prestar serviços pessoais para uma pessoa física ou jurídica denominada o empleador baixo a dependência e subordinación deste quem, a sua vez, se obriga a pagar por estes serviços uma remuneración determinada.

Conteúdo

Sujeitos da relação contractual trabalhista

Características do Contrato individual de trabalho

Obrigações que impõe o contrato de trabalho

As obrigações principais são: para o trabalhador a prestação do trabalho baixo dependência e subordinación, e para o empleador o pagamento da remuneración. Existem também outras obrigações adicionais tanto para uma como para a outra parte.

Obrigações para o trabalhador

Em general, sem considerar as particularidades da cada ordenamento jurídico, podem resumir-se da seguinte maneira:

Obrigações para o empleador

Em general, e salvando as particularidades próprias da cada ordenamento legal, são as seguintes:

Início do contrato individual de trabalho

Em general, devido à condição mais desmedrada que tem o trabalhador em frente ao empleador, se lhe outorgam certas exigências legais a este contrato, convertendo em um contrato formal. Por exemplo, algumas legislações exigem que este se escriture, ou que se remeta cópia do mesmo a uma instituição fiscalizadora do Estado (na Argentina este papel o cumpre o ANSES, enquanto em Chile , o cumpre a inspecção do trabalho). Se se escritura, então o contrato conterá algumas cláusulas que terão sua importância mais adiante, em caso de dificuldades entre ambas partes. Por exemplo, a direcção do contrato, ou a de prestação de serviços, poderia levar a fixar a concorrência judicial dos tribunais do trabalho.

Termo do contrato individual de trabalho

Devido à importância social da actividade trabalhista e a que o trabalhador se encontra em general em inferioridad de condições em frente ao empleador, a legislação tende em general a regular as condições nas quais finalizam os contratos de trabalho e as consequências que disso se derivam. O contrato pode terminar por vontade unilateral do trabalhador (renúncia), ou do empleador (despedimento), e tem sua explicação em que o contrato de trabalho apresenta uma situação asimétrica para as partes (não há igualdade entre elas, senão que uma está subordinada à outra), e ademais porque implica uma relação de confiança entre ambas, derivada do facto de que os serviços prestados pelo trabalhador são pessoais e não patrimoniais, representando por tanto um sacrifício muito maior para o trabalhador, e uma aposta bem mais riesgosa para o empleador que se só tivesse dinheiro em jogo.

Sistemas de terminação

Em legislação comparada, existem ao menos três sistemas diferentes pelos quais pode se regular a terminação do contrato individual de trabalho.

Causales de terminação

Em general, as causales de terminação de um contrato individual de trabalho podem agrupar-se do seguinte modo:

Tipos de contratos de trabalho (em Chile )

Em Chile existem três tipos diferentes de contratos de trabalho:

Modelo:ORDENAR:== Classificação por duração ==

Em um contrato indefinido não está previsto o momento da extinção do mesmo. A legislação actual favorece a contratação indefinida em frente à temporária, esta medida está destinada a reduzir o desemprego.

São contratos que fazem flexíveis e adecuan as relações trabalhistas entre a empresa e o trabalhador, adecuándolas na distribuição do tempo de acordo com suas necessidades, sempre em função de uma causa ou um suposito prefixados. Actualmente estes contratos são os seguintes: contrato de obra ou serviço determinado, contrato eventual por necessidades de produção e contrato de interinidad.

Os convênios colectivos podem fixar os trabalhos ou as tarefas que se podem cobrir com contratos deste tipo. Aspectos comuns nos contratos de duração determinada

• Permite-se à negociação colectiva estabelecer requisitos adicionais dirigidos a prevenir os abusos na utilização sucessiva da contratação temporária.

• Os trabalhadores com contratos temporários e de duração determinada terão os mesmos direitos que os trabalhadores com contratos de duração indefinida, sem prejuízo das particularidades específicas da cada uma das modalidades contractuales.

• Quando se atribua aos trabalhadores um direito em função de uma prévia antigüedad do trabalhador, esta deverá computarse segundo os mesmos critérios para todos os trabalhadores, qualquer que seja sua modalidade de contratação.

• O empresário deverá informar aos trabalhadores da empresa com contratos de duração determinada ou temporários, incluídos os contratos formativos, sobre a existência de postos de trabalho vagas, a fim de garantir-lhes as mesmas oportunidades de aceder a postos permanentes que os demais trabalhadores. Esta informação poderá facilitar mediante um anúncio público em um lugar adequado da empresa ou centro de trabalho ou mediante outros meios previstos na negociação colectiva, que assegurem a transmissão da informação.

• Os convênios colectivos deverão estabelecer medidas para facilitar o acesso efectivo destes trabalhadores à formação profissional contínua, a fim de melhorar sua cualificación e favorecer sua progressão e mobilidade profissionais. Também poderão estabelecer critérios objectivos e compromissos de conversão dos contratos de duração determinada ou temporais em indefinidos.

• Ademais estabelece-se que se presumirán por tempo indefinido os contratos temporários celebrados em fraude de lei, como pode suceder no caso de que se contrate sucessivamente a um mesmo trabalhador mediante contratos temporários por obra ou de serviço determinado quando, em realidade, se pretende mediante seus serviços atender a necessidades permanentes da empresa. A fraude entende-se cometido quando amparando em uma norma alguém consegue um resultado proibido ou contrário a outra que se trata de eludir.

• De facto, em virtude do art. 15 do ET adquirirá a condição de trabalhador fixo o que tenha estado contratado mais de 24 meses em um prazo de 30 meses, com ou sem solução de continuidade, para o mesmo posto de trabalho e na mesma empresa mediante duas ou mais contratos de trabalho temporários. Isto não resulta aplicável no caso de contratos formativos, de relevo e de interinidad.


TIPOS DE CDD

Contrato temporário por obra ou serviço

Este tipo de contrato tem como função a realização de obras ou serviços com autonomia com respeito à empresa. A duração não está determinada, senão que está limitada à duração da obra ou serviço, e se pode realizar tanto a tempo completo como a tempo parcial.

Formalización: Deverá realizar-se por escrito determinando claramente o carácter da contratação, a obra ou serviço a realizar, e a duração de dito contrato. O registo tanto de ditos contratos como das possíveis prorrogações realizar-se-á nos 10 dias seguintes a seu acordo.

Extinção: O contrato extinguir-se-á ante a petição de qualquer das partes. Em um princípio isto deve ser quando a obra ou serviço estipulado seja finalizado. Em caso que o contrato dure mais de um ano, a parte testificante notificará a finalização do contrato com uma antelación mínima de 15 dias.


Contrato temporário por circunstâncias de produção

Este tipo de contrato tem como função atender todos aqueles aspectos circunstanciales de uma empresa, ainda que derivem da actividade normal da empresa. Um exemplo disto pode ser a contratação de pessoal para fazer frente ao excesso de pedidos.

A contratação deste tipo pode-se realizar, ao igual que por obra ou serviço, tanto a tempo parcial como completo. A duração máxima deste tipo de contratos é de seis meses em um período de doze meses. Mas ante o carácter deste tipo de contrato, os convênios colectivos têm muito que dizer sobre a duração do contrato e o período no que se estabelece.

Formalización: Deve-se realizar por escrito se a duração do contrato é superior às quatro semanas ou contrata-se a tempo parcial. No contrato sempre deve ficar clara a causa que o justifica, o carácter do contrato, o tempo de duração e o trabalho a desenvolver. O registo, ao igual que no anterior caso, realizar-se-á nos dez dias seguintes de seu acordo. • Extinção: A extinção do contrato estabelece-se com a petição de qualquer das duas partes finalizada a circunstância de produção. Em caso que o contrato tenha sido formalizado com uma duração menor ao tempo máximo permitido, é possível prorrogá-lo até dito máximo.


Contrato de interinidad

Este tipo de contratos tem a finalidade de substituir a um trabalhador durante o tempo que esteja ausente. Também se utiliza este contrato para cobrir uma praça enquanto se selecciona à pessoa que ocupará esse posto definitivamente. A jornada estipulada para estes contratos é a completa, ainda que há excepções que devem ser consultadas no convênio de trabalhadores.

Formalización: Como todos os contratos, este deve se formalizar por escrito e deverá determinar claramente o carácter da contratação, as circunstâncias das que depende a duração e o trabalho a desenvolver. Ademais deve ser marcado, ao igual que as prorrogas, nos 10 dias após seu acordo.

Extinção: Este tipo de contratos extingue-se quando a causa da origem destes finaliza. Isto é, quando por exemplo se volta a reincorporar o trabalhador substituído ou quando se selecciona definitivamente ao trabalhador que vai ocupar essa praça.

• Aqueles contratos de interinidad que têm estabelecido a duração máxima de forma convencional, estabelecem a extinção da mesma maneira que os outros dois contratos já comentados.

Veja-se também

Bibliografía

Obtido de http://ks312095.kimsufi.com../../../../articles/a/n/d/Andorra.html"