Visita Encydia-Wikilingue.com

Escápula

escápula - Wikilingue - Encydia

Escápula
Gray202.png
Escápula, vista interna
Gray203.png
Escápula, vista externa
Gray tema #50 202


A escápula ou omóplato é um osso grande, triangular e plano. Localiza-se na parte posterior do tórax, especificamente na região compreendida entre a segunda e sétima costilla. Liga o húmero (osso do braço) com a clavícula e forma a parte posterior dos cintos do ombro.

Consta de um corpo, uma espinha que termina por fora no acromion e um processo coracoides. O corpo é translúcido por em cima e por embaixo da espinha [cita requerida], ainda que é mais grosso em suas bordas.

Conteúdo

Características

Este importante osso possui duas caras (anterior e posterior), três bordas (superior, interno e externo) e três ângulos (superior, lateral e inferior).

O lado anterior da escápula mostra a fosa subescapular, à qual o músculo subescapular se adere; este lado conhece-se como medial ou costal (já que roza às costillas e sua parte média) e também mostra as caras da serrata, para a inserção do músculo serrato anterior.

A superfície posterior da escápula está dividida por uma projecção óssea, a espinha da escápula entre a fosa supraespinosa e a fosa infraespinosa que começa sendo delgada na base do osso do ombro, ascende em direcção distal e se torna oblíqua para posterior, o tubérculo supraglenoide, seu bico que está localizado na secção medial. Após este bico, a espinha escapular decae pouco a pouco na altura. Nos seres humanos, carnívoros e bovinos, a espinha escapular vai apontando para adiante em um processo chamado acromion que continua para a parte principal do osso.

Músculos

Os seguintes músculos inserem-se na escápula:

Músculo Direcção Região
Pectoral menor Inserção Apófisis coracoides
Coracobraquial Origem Apófisis coracoides
Serrato Anterior Inserção Borda medial
Tríceps braquial (cabeça longa) Origem Tubérculo infraglenoide
Bíceps braquial (cabeça curta) Origem Apófisis coracoides
Subescapular Origem Fosa subescapular
Romboides maior Inserção Borda medial
Romboides menor Inserção Borda medial
Músculo elevador da escápula Inserção Borda medial
Trapecio Inserção Espinha da escápula
Deltoides Origem Espinha da escápula
Supraespinoso Origem Fosa supraespinosa
Infraespinoso Origem Fosa infraespinosa
Redondo menor Origem Borde lateral
Redondo maior Origem Borde lateral
Dorsal largo (umas poucas fibras) Origem Ângulo inferior
Omohioideo Origem Borda superior

Caras

Gray202.png | Scapula ant.jpg
Figura 1 : Escápula esquerda. Superfície costal.
Gray203.png | Scapula post.jpg
Figura 2 : Escápula esquerda. Superfície dorsal.
Gray205 left scapula lateral view.png | LeftScapulaLateral.jpg
Figura 3 : Escápula esquerda. Superfície lateral.

Cara costal ou anterior

Esta cara é a que se encontra o tórax, do qual está separada pelo serrato maior. É cóncava em quase toda sua extensão, a esta concavidad se lhe chama fosa subescapular, onde se inserem as lâminas tendinosas do músculo subescapular. No limite lateral adverte-se um saliente alongado é o denominado "pilar da escápula". Medialmente à fosa subescapular e ao longo da borda medial, observa-se uma superfície rugosa e alongada na qual se fixa o músculo serrato anterior.

As duas terceiras partes da secção medial da fosa estão marcados por muitas cordilleras oblíquas, que vão dos lados para acima. As cordilleras permitem a adesão às inserções dos tendones, e as superfícies entre elas às fibras carnosas, do músculo subescapular. O lateral da terceira parte da fosa é liso e está coberto pelas fibras deste músculo.

Cara dorsal ou posterior

É convexa e está dividida pela espinha da escápula na fosa supraespinosa e a fosa infraespinosa. Em sentido medial, a espinha de perde para a borda medial do osso em uma pequena superfície triangular. Lateralmente, em mudança, eleva-se e espessa a cada vez mais, até separar-se por completo do osso, terminando em uma ampla saliente em forma de paleta: o acromion. O acromion apresenta: uma cara superior com numerosos foramenes nutricios, situada directamente embaixo da pele; uma cara inferior, cóncava; uma borda lateral, espesso e rugoso, onde se inserem os fascículos médios do deltoides; uma borda medial, mais delgado, que apresenta a carilla articular para a clavícula. A espinha da escápula é aplainada de acima para abaixo e apresenta duas caras, superior e inferior. A fosa suprespinosa é lisa e serve de inserção ao músculo supraespinoso. A fosa infraespinosa encontra-se dividida em duas partes por uma crista que discurre ao longo de sua borda lateral, a parte medial serve para a inserção do músculo infraespinoso; parte-a lateral está subdividida, por uma crista oblíqua, em duas zonas secundárias: uma superior onde se insere o redondo menor e outra inferior onde se insere o redondo maior. A borda posterior da espinha dá inserção a dois músculos muito potentes: no lábio superior, ao trapecio e no lábio inferior, em parte-a lateral, ao deltoides.

Bordas

Borda superior ou cervical

É curto, delgado e afiado, e está interrompido em sua união com a apófisis coracoides pela escotadura coracoidea (escotadura escapular), pela que discurre o nervo supraescapular. Com frequência, esta escotadura está fechada parcial ou totalmente por um ligamento que se osifica, chamado ligamento coracoideo. Medialmente à escotadura insere-se o ventre inferior do músculo omohioideo.

Borda medial ou espinal

É o mais longo dos três, segue paralelo e uns 5 cm lateral às apófisis espinosas das vértebras torácicas. Superiormente à espinha insere-se o músculo romboides menor, e inferiormente o romboides maior.

Borde lateral ou axilar

É uma crista delgada mas rugosa que em sua parte superior apresenta o tubérculo infraglenoideo, onde se fixa o tendón da cabeça longa do tríceps braquial. Esta borda costuma apresentar um surco para a arteria circunfleja escapular.

Ângulos

Ângulo superior

Situa-se na união das bordas superior e medial, e forma um ângulo de quase 90°. Serve de inserção ao músculo elevador da escápula.

Ângulo inferior

É grosso, arrendondado e rugoso. Resulta da união das bordas medial e lateral. No convergen as potentes inserções do músculo infraespinoso, do músculo romboides maior e do fascículo inferior do serrato anterior. Neste ponto insere-se às vezes um fasciculo do musculo dorsal largo. Este ângulo apresenta movimentos amplos quando se abduce (afasta) o braço, e é um ponto de referência importante ao estudar os movimentos da escápula.

Ângulo externo ou lateral

Resulta da união de borde-los lateral e superior. Apresenta duas formações de importância: a cavidade glenoidea e a apófisis coracoides.

Articulações

Galería

Referências

Veja-se também

Enlaces externos

Obtido de http://ks312095.kimsufi.com../../../../articles/a/r/t/Artes_Visuais_Cl%C3%A1sicas_b9bf.html"