Visita Encydia-Wikilingue.com

Extintor

extintor - Wikilingue - Encydia

Extintor tipo ABC com cartaz indicativo.

Um extintor, extintor de fogo, ou matafuego é um artefacto que serve para apagar fogos. Consiste em um recipiente metálico (bombona ou cilindro de aço) que contém um agente extintor de incêndios a pressão, de maneira que ao abrir uma válvula o agente sai por uma mangueira que se deve dirigir à base do fogo. Geralmente têm um dispositivo para prevenção de activado acidental, o qual deve ser desabilitado dantes de empregar o artefacto.

De forma mais concreta poder-se-ia definir um extintor como um aparelho autónomo, desenhado como um cilindro, que pode ser deslocado por uma sozinha pessoa e que usando um mecanismo de impulsão baixo pressão de um gás ou pressão mecânica, lança um agente extintor para a base do fogo, para conseguir o extinguir.

Há de muitos tamanhos e tipos, desde os muito pequenos, que costumam levar nos automóveis, até os grandes que vão em um carrito com rodas. O conteúdo varia desde 1 a 250 kilogramos de agente extintor.

Segundo o agente extintor pode-se distinguir entre:

Por seu tamanho os extintores dividem-se em portáteis e móveis. Extintores portáteis seriam os que têm um peso de até 20 kg de importância ao todo, considerando, a sua vez, entre os mesmos extintores portáteis manuais, até 20 kg e extintores portáteis dorsales até 30 kg.

Quando um extintor pese mais de 30 kg se considera móvel e deve levar rodas para ser deslocado.

Isto não é óbice para que existam extintores que colocados sobre rodas e portanto mobilizados pesem menos de 30 kg. De facto, para favorecer seu manejo, os extintores de 50 kg costumam-se instalar sobre rodas.

A divisão tem que ver com o máximo admitido para se usar de uma ou outra forma, isto é, um extintor que pese mais de 20 kg obrigatoriamente terá que ter um apoio dorsal.

O problema dos extintores (salvo nos muito grandes) é que o agente se esgota rapidamente, pelo que sua utilização deve se fazer o aproveitando ao máximo. Seu tempo em descarga contínua é de 18 a 20 segundos.

Assim mesmo, distinguem-se pelos fogos que são capazes de apagar: de origem eléctrico, originados por combustíveis líquidos ou originados por combustíveis sólidos, o que depende do agente extintor que contêm. As possibilidades que têm devem vir escritas de modo bem visível na etiqueta, atendendo à classe de fogo padrão. Podem servir para várias classes.

Conteúdo

O Fogo ou Combustão

O fogo também denominado combustão, é uma reacção química. Ao observar os lumes encontramos-nos em presença de uma reacção química violenta, demayor velocidade de seu processo. Neste tipo de reacções tem lugar uma mudança de substâncias por outras, mais simples ou mas estáveis, se originando absorción ou emanação de calor em alguns casos e geração de electricidade em outros. Os últimos estudos na matéria qualificam aos lumes, como um dos processos de reacção em corrente similares àqueles produzidos pela transformação violenta da matéria.

A reacção de um elemento com o oxigénio, dá lugar à formação de um óxido. A grande afinidad do primeiro para reagir com outros elementos, é o factor preponderante nas combustões, à qual podemos qualificar igualmente como uma reacção acelerada com grande desprendimiento de calor, entre uma matéria combustível e o óxigeno do ar ou atmosfera.

O oxigénio é um factor constante da combustão do ar. em uma proporção aproximada a um quinto do volume de auqel; por isso não existem combustão ou fogo se não existe ar ou oxigénio, salvo aquelas substâncias como o [[algnitrocelulosa, que contêm em sim seu próprio axígeno para desenvolver uma combustão e outros casos especiais, fora dos limites de nosso interesse.

A velocidade de combustão do oxigénio influi nas características da combustão dependendo da maior riqueza ou existência do mencionados elemento e da subdivisión e separação entre as partes que compõem a matéria combustível. Por isso as massas compactas ardem mais lentamente e nos líquidos não arde o volume total senão a superfície livre destes, principalmente os gases ou vapores desprendidos pela elevação da temperatura. Esta particularidad dos líquidos inflamáveis que não ardem, nem explodem em si mesmos senão pelos gases evaporados ou gasificados, destaca a importância dos manter em recipientes fechados ou expostos o menos possível ao ar ou calor.

Não obstante que a combustão é uma reacção com oxigénio, se observa em alguns casos que não chega a se produzir sim não é em presença de parte de água. A água resulta um factor catalítico e até o ferro não se oxida em uma atmosfera de oxigénio puro. Recordemos que factor catalítico é aquele que actua unicamente por presença, podendo se achar tal qual depois do processo. Um terrón de azucar não se acende por contacto do lume. Se não polvilhamos com cinza de um cigarro prende mais facilmente. Isto tem importância para interpretar na presención industrial ou doméstica, a autocombustión de azeites vegetales, linoleums ou plásticos susceptíveis de rápida oxidación.

O desenvolvimento do fogo requer:

História do extintor

O extintor foi um invento de William George Manby um capitão ao que se lhe ocorreu criar um instrumento que apagasse o fogo com uma maior efectividad ao observar a incapacidade de um grupo de bombeiros de Edimburgo para atingir os andares superiores de um edifício em lumes.

O primeiro extintor era um aparelho com quatro cilindros, três de água e um de ar comprimido, que servia pára que o líquido saísse a pressão. Foi patenteado no Reino Unido em 1739. Este dispositivo foi modificado em 1905 quando se substituiu a água por bicarbonato sódico.

Europa e Austrália

Na Europa e Austrália os incêndios classificam-se em 6 grupos:

Estados Unidos

Nos Estados Unidos, os incêndios classificam-se em quatro grupos: A, B, C e D.

A gentes extintores especiais:

Extintor classe "H" halogenados em substituição do gás halon (que danifica a capa de ozónio e só está autorizado em algumas aplicações militares), recomendado em ambientes fechados sem presença de vida ou pessoal na área. Agente sofocante (desdobla o oxigeno)

Extintores de Classe "N" neutralizantes a formação de gases por agente químicos ou armas de destruição em massa a base da impulsão de pó micropulverizado com um agente neutralizante ao produto lease "antidoto especifico para a cada produto"

Água a pressão: os extintores de água baixo pressão são desenhados para proteger áreas que contêm riscos de fogo Classe A (combustíveis sólidos). Aplicações típicas: carpintería , indústrias de muebles, aserraderos, depósitos, hospitais, etc.

Água Pulverizada : os extintores de água pulverizada são desenhados para proteger todas as áreas que contêm riscos de fogos Classe A (combustíveis sólidos) de forma eficiente e segura.

Água Desmineralizada : os extintores de água desmineralizada (3 vezes destilada - oxigenada em alguns casos) para fogos de classe C equipas conectadas. também se usam para incêndios químicos ou riscos bacteriológicos.

Aplicações Típicas são: serviços aéreos, edifícios de departamentos, bancos museus escritórios, hospitais, centro de cómputos, indústrias electrónicas, centro de telecomunicações, escolas, supermercados, etc. Não contamina o ambiente: não afecta a capa de ozónio (Ou.D.P.=0) e não produz aquecimento global (G.W.P.=0). Agente limpo: não é tóxico, não produz problemas respiratórios e não deixa residuos posteriores à extinção. Eficiente desempenho: manga desenhada para brindar ao operador uma maior visibilidade e uma fácil maniobrabilidad. O soquete gera um spray muito fino que aumenta o poder refrigerante, não produz choque térmico nem condução eléctrica.

Extintor de dióxido de carbono (neve carbónica).

Água e FFF (Espuma): os extintores de água com AFFF baixo pressão são desenhados para proteger áreas que contêm riscos de fogo Classe Afasta (combustíveis sólidos) e Classe B (combustíveis líquidos e gasosos). Aplicações típicas: indústrias químicas, petroleras, laboratórios, transportes, etc.

Dióxido de Carbono (CO2): os extintores de dióxido de carbono são desenhados para proteger áreas que contêm riscos de incêndio Classe B (combustíveis líquidos) e Classe C (corrente eléctrica). Aplicações típicas: indústrias, equipas eléctricas, moradias, transporte, comércios, escolas, aviação, garagens, etc.

Pó Químico universal - ABC: os extintores de pó químico seco (fosfáto gracioso amonico ao 75% e outros como salgues pulverizadas) (ABC) são desenhados para proteger áreas que contêm riscos de fogo Classe A (combustíveis sólidos), Classe B (combustíveis líquidos), Classe C (corrente eléctrica). Aplicações típicas: indústrias, escritórios, moradias, transporte, comércios, escolas, aviação, garagens, etc. Grande potencial extintor: de todos os agentes extintores é o de maior efectividad, brindando uma protecção superior.

Pó Químico Seco - BC: os extintores de pó químico são desenhados para proteger áreas que contêm riscos de incêndio Classe B (combustíveis líquidos) e Classe C (corrente eléctrica). Aplicações típicas: indústrias, equipas eléctricas, moradias, transporte, comércios, escolas, aviação, garagens, etc.

Pó Químico Seco - D: os extintores de pó químico seco (por exemplo: purpura k)são desenhados para proteger áreas que contêm riscos de fogo Classe D (metais combustíveis) que inclui litio, sodio, ligas de sodio e potasio, magnésio e compostos metálicos. Está carregado com pó composto a base de borato de sodio . Ao composto trata-lho para fazê-lo resistente à influência de climas extremos por médio de agentes hidrófobos baseados em silicona .

Classificação de exintores

Nesta classificação conformam os seguintes extintores

O extintor de Soda-Ácido tem sido o tipo de matafuego mais comum, no qual a substância extintora, é expelida baixo pressão. As substâncias químicas que intervêm em seu ónus, são o bicarbonato de sodio e o ácido sulfúrico. O bicarbonato de sodio dissolve-se na água contida e esta solução constitui na verdadeira substância extintora. O ácido sulfúrico concentrado é contido em um frascom que pende eb o centro da parte superior do aparelho, fechado por uma tampa holgado de vidro ou de cerâmica, em forma que possa cair facilmente de seu assento no pescoço do frasco.

Ao pôr em acção o aparelho, investindo sua normal posição, o ácidozclan quimicamente produzindo suficiente gás carbónico para desenvolver considerável pressão e expeler a água dando ao chorro um alcance de 10 a 12 metros.

A reacção que se produz se pode expressar na seguinte equação:

H2SO4 + 2 NaHCO3 = Na2SO4 + 2 CO2 + 2 H2

Com o matafuego em posição normal, o nível da água e o bicarbonato não deve ultrapassar a marca existente expressada como "nível da água". Estes extintores devem ser recarregados anualmente. Em recarrega-a todas as partes devem ser lavadas com água e impulsionar água através da mangueira de descarga, se a tivesse, para a lavar perfeitamente. É conveniente, ao realizar a descarga anual dar a opoertunidad ao pessoal de realizar esta operação no marco de um pequeno simulacro de incêndio. Recarrega-a anual é recomendado que as substâncias químicas se deterioram neste tempo. A solução de bicarbonato decompõe-se lentamente deixando escapar gás carbónico, especialmente quando o extintor está exposto a altas temperaturas. O ácido sulfúrico absorve a humidade ambiente, começa a diluirse e ocacionalmente pode rebasar de seu frasco ou em seu manipuleo pode derramar parte do conteúdo. Ao efectuar recarrega-a o bicarbonato de sodio deve ser diluido em água morna (não quente) fosse do extintor, em um balde ou recipiente, asegurñandose que o bicarbonato fique bem diluido. Depois deve colocar-se o canasto portador do frasco ou garrafa e finalmente esta com sua tampa. Feche-se o aparelho, colocando a tampa e estará pronto para funcionar.

Característica de fabricação

O recipiente do extintor deve ser realizado em chapa de ferro NÂș 16 ou seja de 1,59 mm, de espessura soldado à autógena em seus custados longitudinales e uniões da cúpula e do fundo. Deve ser provado a pressão hidráulica, operação fundamental já que em seu funcionamento originam-se pressiones interiores. De não contar com esta prova poderia se dar o caso, já experimentado, de reventar em sua parte mas débil, solda ou picadas da chapa, com as lamentáveis consequências previsíveis para o operador ou assistente. Por isso deve se comprovar que a cada matafuego possua a garantia do fabricante, de ter realizado a prova hidráulica.

A prova hidráulica deste tipo de extintores deve repetir-se a cada CINCO anos. Para eles é menester contar com uma bomba de potência suficiente para desenvolver uma pressão interior de 24 atm. durante 5 minutos. Os extintores com rodas ou de maior capacidade devem ser levados a uma pressão interior de 27,5 kilogramos por centímetro quadrado.

Os extintores de soda -ácido respondem às normas IRAM, sigla do Instituto Racionalizador Argentino de Materiais, que são observadas por quase todas as reparticiones nacionais, provinciais e muitos utentes industriais particulares. Estes matafuegos além de ajustar a estas disposições que fixam suas dimensões, materiais de fabricação, etc., estão revestidos interiormente com chumbo ou estaño depositado por banho electrolítico, o qual assegura a conservação da chapa. O canasto que sustenta a garrafa de ácido é também de material anticorrosible. A tampa é de bronze com guarnición para evitar perdas de pressão.

Veja-se também

Enlaces externos

Matafuegos: Detalhe e ícones para a cada tipo de extintor.

Obtido de http://ks312095.kimsufi.com../../../../articles/c/ou/m/Comunicações_de_Andorra_46cf.html"