Visita Encydia-Wikilingue.com

Festas do Peru

festas do peru - Wikilingue - Encydia

O Peru é um país multicultural e portanto tem diversas festividades que se apresentam ao longo do território nacional totalmente diferentes entre elas. As festas do Peru são mostras da fervorosidad de seu povo e muitas vezes estão unidos a origens religiosas e a combinações das religiões autóctonas com a católica trazida pelos conquistadores espanhóis.

Conteúdo

Janeiro

Aniversário de Lima

Comemorando no dia da fundação espanhola da cidade, no centro da cidade (Centro histórico) levam-se a cabo diferentes actividades cívicas e culturais.

Festival da Marinera

O coliseo Mansiche de Trujillo é o palco do Concurso Nacional de Marinera, um dos dances em casal mais elegantes do Peru. Julgam-se diferentes categorias e estilos coreográficos. Ambos danzantes se deslocam batendo um lenço branco e executam uma série de passos característicos. Ele leva um poncho e sombrero, como ginete de cavalo de passagem, e ela um formoso e típico traje regional.

Fevereiro

Festa da Virgen da Candelaria

Realiza-se em Puno . Durante 18 dias fiéis e danzantes venera à virgen da Candelaria na igreja de San Juan. O culto, possivelmente esteja associado com o rito vital prehispánico à Mama Pacha ou Mãe Terra. As origens católicas desta mostra de fé andina, remontam-se ao século XVI. A festa inicia-se nove dias dantes (nona), quando os mayordomos arranjam o templo e organizam três missas com banquetes e jogos pirotécnicos. No dia central, 2 de fevereiro, a Virgen da Candelaria deixa o templo para percorrer as ruas em um marco inimaginable de demonstrações folklóricas. Também se festeja no Vale do Colca.

Senhor da Boa Morte de Chocán

Realiza-se nas localidades de Piura , Sullana e Querecotillo, o 2 de fevereiro de todos os anos, a imagem é representada por um Cristo crucificado talhado em madeira, devoción iniciada durante a época de Francisco Pizarro. A efigie se venera e sai em procissão desde a Parroquia San Francisco Javier no distrito de Querecotillo no Departamento de Piura.

Festival Internacional da Tuna, Cochinilla e Plantas Nativas

Este evento leva-se a cabo na cidade de Ayacucho , entre os dias 12 e 17 de fevereiro de todos os anos, se desenvolve a exposição e venda da Tuna, Cochinilla e derivados, bem como de plantas nativas procedentes da biodiversidade do Departamento de Ayacucho. Também se conta com a paricipación de países convidados produtores de ditos produtos naturais.

Dia do Pisco Sour

No segundo domingo de fevereiro celebra-se em todo o país no dia nacional do pisco sour, bebida nacional do Peru.

Carnavais

O Carnaval de Cajamarca é, quiçá, o mais representativo do país por ter adquirido características muito próprias e uma organização específica. Realiza-se com expressões muito típicas e com a participação de instituições, bairros, etc. A celebração dura aproximadamente em um mês, mas nos dias centrais reduzem-se a oito. Em cidades como Huánuco, Ayacucho, Abancay, os carnavais também são muito coloridos, se apresentando comparsas e dances

Verão Negro em Chincha

Carnaval Negro em Cerro Azul (Cañete) e O Carmen (Chincha)

a partir de 15 de fevereiro.

Março

Festival Internacional da Vendimia

Realiza-se em Ica do Primeiro sabado de Março até o 2` domingo de Março. Sendo o dia central o 11 de março. É uma celebração que se realiza pela colheita de uvas. Durante o festival organizam-se concursos de vinhos e piscos, brigas de galo e apresentam-se cavalos de passagem. Também se apresentam artistas nacionais e internacionais. A Vendimia é a única festa do uva. Onde se celebram o Pisco 100% Peruano.

Senhor dos Tremores

Realiza-se em Cuzco entre a 2dá quincena de Março e a 2dá de Abril. Celebra-se ao cristo moreno e a flor Carmesí.

Senhor Nazareno Cativo

Celebrado na localidade de Monsefú , Lambayeque. Festa patronal, comercial, cuja antigüedad se remota ao ano 1947, rendendo-se devoción e recogimiento ao santo Cristo, padrão de Monsefú, desenvolvendo-se importantes eventos folklóricos e populares.

Senhor Justo Juiz de Illanya

A Hora do Planeta

A Hora do Planeta é uma campanha mundial organizada pelo Fundo Mundial para a Natureza (WWF por suas siglas em inglês). Consiste em apagar as luzes por uma hora durante a noite e seu propósito é a concientización ecológica. No sábado 28 de março do 2009 o Peru somou-se pela primeira vez.

Abril

Concurso Nacional de Cavalos de passagem

Peregrinación que atravessa o deserto arequipeño para venerar à Virgen da Purificación ou Virgen de Chapi. Os peregrinos carregam pedras de diferentes tamanho que deixassem dantes de Chapi, formando os telefonemas apachetas, que simbolizam os pecados dos devotos. Pelas noites, vela-se com infinidad de cirios a imagem da Virgen milagrosa que sairá em procissão. Também há espectáculos de fogos artificiais e se oferecem viandas típicas.

Senhor da Justiça

Santo Toribio de Mogrovejo

Maio

Senhor de Muruhuay

Durante todo o mês de maio se levam a cabo as festas em Muruhuay (a 10 km de Tarma) se organizam missas em honra ao Senhor de Muruhuay, depois as cuadrillas de feligreses começam a dançar "a chonguinada", "os negritos" ou "os Huatrilas", por último se servem ricas viandas típicas, entre as que destacam a Pachamanca e o Picante de cuy. A imagem do Senhor Crucificado, pintada nas saias do cerro Shalacoto, recebe nesta data a veneração de milhares de peregrinos. Nesta celebração perviven antigos ritos à água, a terra e a pedra. No dia central realiza-se uma solene missa em quechua e depois os crentes depositam sua "Carta a Deus", solicitando milagres ou agradecendo os favores concedidos. Os organizadores costumam oferecer um almoço com platos típicos aos visitantes e às cuadrillas de danzantes.

Virgen de Chapi

Peregrinación que atravessa o deserto arequipeño para venerar à Virgen da Purificación ou Virgen de Chapi. Os peregrinos carregam pedras de diferentes tamanho que deixassem dantes de Chapi, formando os telefonemas apachetas, que simbolizam os pecados dos devotos. Pelas noites, vela-se com infinidad de cirios a imagem da Virgen milagrosa que sairá em procissão. Também há espectáculos de fogos artificiais e se oferecem viandas típicas.

Junho

Corpus Christi

Corpus Christi (o corpo do Cristo) é a festa religiosa mais importante do Cusco. São 2 semanas de procissões, eventos religiosos e festas. Quinze santos e vírgenes dos distritos do Cusco chegam em procissão à Catedral para saudar ao corpo de Cristo, isto é, à hostia consagrada na fabulosa custodia de ouro maciço de 26 quilos. Durante a vigília da noite anterior servem-se platos típicos como o chiriuchu (ají com cuy), chicha e pães de maíz. Mal despunta a alva começa o desfile ao redor da praça maior, logo lasimágenes entram à Catedral para realizar o saúdo. Finalmente as delegações retornam a suas igrejas no meio de cánticos e rezos

16 de junho

Festa de San Juan

A festa mais importante da Amazonía simboliza a renovação da fé com a figura de San Juan Bautista e o poder da água, elemento vital em toda a Amazonía. Por isso, em Iquitos e Pucallpa (Yarinacocha), os pobladores se apuram nas águas dos rios ou lagos. Na data também se realizam festivais de música e danças típicas, feiras agroindustriales e artesanais e se preparam platos da região, como os famosos juanes (tamales de arroz) que representam a cabeça do santo.

  • Iquitos: Do 2 ao 26 de Junho
  • Tarapoto: Do 17 ao 24 de Junho
  • Tingo María: Do 12 ao 24 de Junho
  • Ucayali: Do 19 ao 24 de Junho

Inti Raymi

O Inti Raymi é a festa do Sol, que coincide com o solsticio de inverno e as colheitas. Na fortaleza de Sacsayhuaman se escenifica o ceremonial, seguindo um elaborado guião que inclui o sacrifício de dois lumes para vaticinar o futuro. O Inca, quem tem instado às autoridades na praça maior do Cusco a realizar um bom governo, preside a cerimónia. Ao entardecer, o Inca ordena o fim e gera-se uma festiva algarabía.

Qoyllur Rit'i

É a peregrinación de nações indígenas maior da América. Mais de 10 mil pessoas chegam a Sinakara, ao pé do nevado Ausangate (6362 msnm), para render culto a uma pintura do Menino Jesús. É muito simbólico a ascensão de um grupo de fortes Queros às cimeiras do nevado para procurar a Estrela da Neve (Qoyllur Ritt’i), que se encontra encerrada em suas entranhas. De regresso a suas comunidades quechuas, eles levarão sobre suas costas grandes blques de gelo para regar suas terras com a água sagrada.

Julio

Virgen do Carmen

O culto à Patroa dos Mestizos, isto é, a Virgen do Carmen ou Mamacha Carmen, expressa-se com coloridas representações na procissão da imagem pelas ruas do povo: música, coros que cantam em quechua e comparsas que representam bilhetes da história do Peru. No dia central, a Virgen abençoa aos assistentes e afasta aos demónios, que realizam arriscadas piruetas sobre os tejados. Como fim de festa, se realiza uma guerra contra os demónios, da qual os fiéis saem triunfantes.

Festas Pátrias

Em todo o país se realizam festas e celebrações patrióticas para recordar a declaração da Independência do Peru (28 de julho de 1821), por parte do Libertador José de San Martín. Tanto em Lima como nas diversas cidades do Peru, e inclusive em alguns pueblitos afastados, as casas luzem embanderadas desde os primeiros dias do mês. A noite do 27 costumam celebrar-se serenatas de música folclórica e criolla em diversas praças e parques. O amanhecer de 28 é saudado com uma salva de 21 cañonazos, como preâmbulo da cerimónia do izamiento da bandeira. Ao dia seguinte celebra-se a cerimónia do te deum, na Catedral de Lima, onde assiste o Presidente da República, para culminar com a famosa Parada Militar. Em diversos lugares do interior do país desenvolvem-se feiras agropecuarias (Cajamarca, Piura, Monsefú) junto com três festas que marcam a alma do criollismo: brigas de galos, corridas de touros e exposições de cavalos de passagem.

Agosto

Cruz de Chalpón

Esta devoción inicia-se no século XVII, quando uma cruz de madeira, erigida por um anacoreta, fez o prodígio de livrar ao povo de uma iminente inundação. Desde então, o milagroso lugar é centro de peregrinación de milhares de crentes que chegam para agradecer pelos favores concedidos. Nesta data também se realizam a exhibición de cavalos de passagem, o concurso de bandas de músicos e a degustación de platos típicos.

Santa Rosa de Lima

Santa Rosa de Lima é o nome que eternizó a Isabel Flores de Oliva, uma piedosa limeña do século XVII com grande vocação religiosa e serviço aos doentes. O Vaticano declarou-a Patroa das Américas e as Filipinas. Seu santuário no centro de Lima é visitado por fiéis que vão em procura de um milagre. Nesta data acostuma-se visitar a ermita construída por ela mesma, bem como jogar cartas com pedidos ao poço onde a santa arrojou a chave de seu cinto de cilicios.

Setembro

Festival Internacional da Primavera

As ruas e as casas da colonial cidade de Trujillo enfeitam-se para presenciar o desfile de carroças alegóricos, que é encabeçado pela Rainha da Primavera, a quem seguem as belezas estrangeiras e nacionais. Também concitan o sumo interesse as habilidosas demonstrações das waripoleras chegadas de outros países.

Outubro

Dia da Canção Criolla

É uma celebração que procura incentivar a identidade nacional e cultural em contraposição com a festividade do Halloween, tendo especial énfasis na cidade de Lima , como epicentro da origem da música criolla, a qual reune subgéneros como o vals, polka, zamacueca, além da marinera limeña e o festejo.

Senhor Cativo de Ayabaca

Milhares de peregrinos do norte do Peru e do sul de Equador chegam a Ayabaca para cumprir com seus votos de fidelidade ao Cristo Cativo. As ruas do povo, alfombradas com flores, vêem passar a procissão com a imagem talhada em 1751 e aos penitentes. No mesmo lugar se ofrendaba em tempos prehispánicos pagamentos aos centros de culto de Aypate e A Huaca.

Senhor dos Milagres

A imagem congrega à maior feligresía de América do Sul. Remonta-se à Colónia, quando foi pintada por um escravo negro nas paredes de uma finca ruinosa. Pese aos sismos e tentativas por apagá-la, a milagrosa imagem tem permanecido intacta. Dezenas de milhares de fiéis vestidos com hábitos morados cantam e rezam acompanhando à imagem em procissão. A data é propícia para desfrutar do turrón de Doña Pepa e os ricos picarones. Em honra do Cristo Moreno também se inicia, na praça de Acho, a feira taurina com os mais prestigiosos toreros de Espanha e América.

Senhor de Luren

A origem da devoción à imagem do Senhor de Luren, patrão da cidade de Ica, remonta-se a 1570, quando misteriosamente se extraviou no deserto para aparecer em um lugar desolado denominado Luren, onde se levantou um pequeno templo e um hospital para índios. No dia central a agónica imagem de madeira, acompanhada da Virgen María e a Magdalena, sai em procissão para percorrer a cidade durante toda a noite e o amanhecer.

Novembro

Todos Os Santos e Dia dos Difuntos

Apesar de que se celebra em todo o país, as festividades sobresalen em departamentos como Cajamarca e Piura. De facto, em Cajamarca, os povoados da Granja Porcón e Huambocancha, vão aos cemitérios portando coroas de flores de papel para "visitar" a seus difuntos e limpar alegre-las lápidas de pedra baixo as quais se tenham enterrados. Depois compartilham alimentos e bebidas com as "ánimas". Este rito é a continuação de uma prática prehispánica combinada com elementos cristãos. Na Areia (Piura), os pobladores assistem à Praça Maior levando a seus meninos com seus melhores roupas. Vão também aqueles que perderam algum familiar em idade infantil, para obsequiar aos meninos parecidos ao difunto com panecillos e doces em bolsitas telefonemas "angelitos". Na noite, os familiares fazem uma vigília no cemitério, alumiado com velas até a madrugada do dia 2 de novembro.

Dezembro

Imaculada Concepção

Festividade religiosa que tem bastante arraigo na população da serranía do departamento. As celebrações são com novenarios, missas, apresentações de danças autóctonas. No caso dos distritos de Yauri e Santo Tomás efectuam-se típicas e pueblerinas corridas de touros. Em mudança, na cidade de Chivay de Arequipa, após a proseción dia central (8), há uma colorida dança na qual os homens vestem trajes femininos para acercar às mulheres e raptarlas. Bom motivo para conhecer as 16 igrejas barrocas do Vale do Colca e demais.

Virgen da Porta

A Mamita da Porta está associada com a ajuda aos doentes e desvalidos. Sua saída da igreja é todo um espectáculo: desce desde o alto do templo por um ingenioso artificio para logo ser carregada em procissão pelos cofrades. A imagem leva uma longa túnica engastada com jóias e sustenta-se sobre uma média lua de prata e metais preciosos.

Veja-se também

Enlaces externos

Obtido de http://ks312095.kimsufi.com../../../../articles/a/r/t/Artes_Visuais_Cl%C3%A1sicas_b9bf.html"