Visita Encydia-Wikilingue.com

Idade de consentimento sexual

idade de consentimento sexual - Wikilingue - Encydia

Idade mínima legal para a emancipación erótica masculina na Europa e Turquia (2006).
Idade de consentimento sexual no mundo. Em alguns países como México e os Estados Unidos, a idade de consentimento não é a mesma em todo o território. Em outros, além do requisito da idade, se requer que as pessoas envolvidas no acto sexual estejam casadas.

A idade do consentimento sexual é a idade por embaixo da qual, o consentimento prestado para ter relações sexuais não resulta válido a efeitos legais, presumiéndose violência ou abuso, por parte do que for maior de idade em tais circunstâncias, sem importar a existência ou não de qualquer violência ou abuso real, se assimilando ou se sancionando como delito de violação. Na prática, o consentimento efectivo pode dar em uma idade diferente da idade de consentimento. O sexo não consentido é considerado abuso sexual.

A variação semántica maioria sexual (do francês majorité sexuelle) indica a idade a partir da qual se lhe outorga autonomia plena ao indivíduo respecto de sua vida sexual, e não necessariamente é a mesma que a idade do consentimento sexual.

A idade de consentimento não deve se confundir, ainda que de facto pode coincidir, com a idade de responsabilidade criminosa, a maioria de idade, a idade para contrair casal, ou a idade de emancipación . Em alguns estados a idade de consentimento pode diferir segundo trate-se de actos heterosexuales ou homossexuais.

Conteúdo

Casal

Em alguns estados, quando a idade mínima para o casal está por embaixo da idade de consentimento sexual, a primeira tem primacía por sobre a segunda. Em outras, este predominio não existe. Em alguns países, em especial no mundo muçulmano, não existe em absoluto a idade de consentimento, mas no entanto a condição de casado é um requisito legal para o sexo, portanto os actos sexuais fosse do casal são considerados ilegais.

Prostituição

Pelo geral, a idade na que alguém pode exercer legalmente a prostituição (quando esta é uma actividade legal) coincide com a maioria de idade e não com a idade de consentimento sexual. A prostituição infantil é uma realidade social de âmbito delictual com o desenvolvimento de actos sexuais entre um menor de 18 anos e um de maior idade a mudança de bens materiais, económicos ou de qualquer outro benefício.

Idade do consentimento nos países hispanohablantes

Argentina

A idade de consentimento na Argentina é de 13 anos (Código Penal Argentino, Artigo 119), conquanto existem algumas restrições para o sexo com adolescentes entre as idades de 13 e 16 anos (Código Penal Argentino, Artigo 120). Em qualquer caso, os cargos podem ser imputados depois de uma queixa por parte do menor, seu pai ou tutor - (Código Penal Argentino, Artigo 72) (no entanto, o Estado procede quando o menor não tem pais ou tutores legais ou quando o agressor é um deles).

As restrições mencionadas anteriormente (para idades compreendidas entre os 13 e 16 anos) procedem desde que alguém maior de 18 anos, se aproveitando da inmadurez sexual do menor ou de sua própria superioridad (preeminencia) respecto do menor, pratica qualquer dos seguintes actos:

(Código Penal Argentino, Artigo 120 combinado com o Artigo 119, 1er e 3er parágrafo).

Existe outra Lei Argentina, 'Corrupção de menores', pela que se podem levantar cargos contra quem manipulam a menores de 18 anos para obter relações sexuais - (Código Penal Argentino, Artigo 125). As penas são agravadas em três situações:

Bolívia

A idade de consentimento em Bolívia fixa-se na pubertad, de acordo ao Artigo 308 do Código Penal Boliviano (PDF), que diz: "Se a violação é de um menor que não tem atingido a pubertad, o acto será penado com dez a vinte anos de prisão". Este artigo só se refere ao "acesso carnal", enquanto o artigo 312 cobre todos os outros actos libidinosos não enquadrados como "acesso carnal", que se castigam com entre um e três anos de prisão.

Existe também um crime chamado estupro (artigo 309), que ocorre quando se dão relações consentidas obtidas mediante a sedução ou o engano com uma mulher adolescente, definida como "uma mulher que tem atingido a pubertad e é menor de dezassete anos".

Tanto a violação como o estupro se consideram qualificados (artigo 310) e se castigam com um terço adicional da pena quando:

Por último, o crime de corrupção de menores" (artigo 318) aplica-se a quem que manipulam a uma pessoa menor de 17 anos para que realize actos sexuais, com uma pena de um a cinco anos em prisão, agravada (artigo 319) de 1 a 6 anos quando: (a) a vítima é menor de 12 anos; (b) o crime persegue lucro; (c) existiu engano, violência ou qualquer outra forma de acosso ou coerción; (d) a vítima é débil mental ou minusválida; (e) o arguido é seu cónyuge, pai, irmão, tutor legal, docente ou acompanhante da vítima.

Chile

Em Chile, o consentimento de uma pessoa para ter relações sexuais, é geralmente válido desde os 14 anos (Artigo 361, parágrafo 3, do Código Penal Chileno[1] [2] ), excepto quando mediare engano (Artigo 363). Baixo esta idade, o consentimento de uma pessoa menor de 14 anos não é relevante para o ordenamento jurídico chileno. Em consequência a pessoa adulta, isto é de 18 ou mais anos, que tem uma relação sexual com um menino de 13 ou menos anos, ainda que o consenta em ter a relação sexual, comete o delito de violação.

Assim, o sexo sem consentimento (quando mediare "força ou intimidação") com qualquer pessoa maior de 14 anos fica compreendido na legislação sobre violação, Artigo 361 (parágrafo 1); enquanto qualquer contacto sexual com uma pessoa de menos de 14 anos de idade considera-se na legislação de abuso sexual infantil, Artigo 361 (parágrafo 3).

Também existe no Código Penal Chileno uma figura legal telefonema estupro. Esta figura estabelece algumas restrições aos contactos sexuais com adolescentes maiores de 14 anos e menores de 18. A legislação sobre o estupro (Artigo 363) define que o sexo com um adolescente dessa idade pode ser declarado ilegal inclusive se o menor consentiu à relação, quando mediare engano.

Os actos sexuais regulados pelos Artigos 361, parágrafos 1 e 2 (violação), 361 parágrafo 3 (violação infantil), 363 (estupro), 364 (incesto), 365 (sodomía) e 366 (abuso deshonesto de adolescentes) definem-se como "acesso carnal", o que significa relações orales, anales ou vaginales.

Outros artigos do código penal regulam outras interacções sexuais (Artigos 365 bis, 366, 366 bis, 366 ter, 366 quarto). O Artigo 365 bis, regula a " introdução de objectos" já seja no ânus, a vagina ou a boca. O Artigo 366 bis, define o "acto sexual" como qualquer acto relevante com sentido sexual realizado mediante o contacto físico com a vítima, ou que afecte seus genitais, ânus ou boca, inclusive quando não tenha existido contacto físico.

O Artigo 369, indica que só podem se levantar cargos relacionados com qualquer destas ofensas (Artigos 361 a 365) depois de uma denúncia do menor, seus pais, tutor ou representante legal. No entanto, especificamente se a parte ofendida não pode apresentar a queixa livremente e se carece de um representante legal, pai autor, ou se o representante legal, pai ou tutor está envolvido no crime, o Ministério Público pode actuar directamente.

Colômbia

A idade de consentimento em Colômbia é de 14 anos, segundo o Artigo 208 do Código Penal Colombiano - Lei 599 de 2000 (fonte), que diz: "Artigo 208 – 'Acesso carnal' abusivo de menores de 14 anos – Aquele que tenha acesso carnal com uma pessoa menor de 14 anos de idade, será encerrado em prisão por 4 (quatro) a 8 (oito) anos". A definição de acesso carnal" dá-se mais adiante no Artigo 212, e refere-se basicamente ao sexo vaginal, anal ou oral, mas inclui também a penetración da vagina ou o ânus por outras partes do corpo humano ou por um objecto.

Ademais, o Artigo 209, faz referência a actos sexuais com menores de 14 anos, diferentes do "acesso carnal" anteriormente mencionado, bem como de actos sexuais presenciados pelo menor. Por último, cobre também o acto de alguém que induze a um menor a práticas sexuais. A pena prevista por este artigo vai de 3 a 5 anos de prisão.

O Artigo 211 detalha as circunstâncias nas que as penas resultam agravadas, com um terço e até um médio de condenação adicional, para qualquer dos artigos anteriores:

Equador

A idade de consentimento em Equador é de 14 anos, tanto para os actos heterosexuales como homossexuais, segundo se define no Código Penal Equatoriano, Artigo 512, ítem 1, para o crime de violação de menores, e também segundo o artigo 506 para o crime de atentado contra o pudor sem violência ou ameaça.

Também existe uma cláusula sobre a corrupção de menores (Artigos 509 e 510 do Código Penal), para um crime chamado "estupro", que se aplica especificamente quando o consentimento às relações sexuais com mulheres adolescentes dentre 14 e 18 anos se obtém por médio da sedução ou o engano. A adolescente, no entanto, deve cumprir com a definição de mulher honesta" para que resulte um crime.

Mais ainda, o Código de Minoridad e Adolescencia de 2003, em seu Artigo 68, ampliou a definição de abuso sexual de menores para incorporar qualquer contacto físico ou sugestão de natureza sexual obtida mediante a sedução, chantaje, acosso, engano, ameaça ou medidas similares.

Espanha

A idade de consentimento em Espanha é 13, tal e como o especifica o Código Penal de Espanha, Artigos 181(2) e 183 pelo que a partir de 13 anos se pode ter relações sexuais em Espanha. Código Penal Espanhol

No entanto se recorre-se ao engano para obter o consentimento de um menor de 16 anos, podem levantar-se cargos baixo o Artigo 183(1) se existe uma denúncia dos pais (estupro).

Artigo 181(1) - O que, sem violência ou intimidação e sem que medie consentimento, realizar actos que atentem contra a liberdade ou indemnidad sexual de outra pessoa, será castigado, como responsável por abuso sexual, com a pena de prisão de um a três anos ou multa de dezoito a vinte e quatro meses.

Artigo 181(2) - Aos efeitos do apartado anterior, consideram-se abusos sexuais não consentidos os que se executem sobre menores de treze anos, sobre pessoas que se achem privadas de sentido ou de cujo transtorno mental se abusar.

Artigo 183(1) - O que, intervindo engano, cometer abuso sexual com pessoa maior de treze anos e menor de dezasseis, será castigado com a pena de prisão de um a dois anos, ou multa de doze a vinte e quatro meses.

História

Os actos homossexuais são legais em Espanha desde 1822 (com a excepção do delito de "os actos homossexuais habituais" nos anos 1828-32) e o período da ditadura no que era delito com pena de cárcere independentemente da idade.

Um novo Código Penal foi aprovado em 1995, o qual especifica uma idade de consentimento de 12 anos, segundo o artigo 181 pára todos os actos sexuais; este limite de idade foi elevado a 13 anos pouco depois.

O 17 de fevereiro de 2009, um grupo parlamentar anunciou sua intenção de propor a subida da idade mínima para ter relações sexuais consentidas aos 14 anos.

México

México É uma república federal onde as leis penais são concorrência os estados. As leis de abuso sexual, corrupção de menores, violação equiparada e estupro variam na cada entidade federativa e as idades nas que se consideram tais delitos estão especificadas nos respectivos códigos penais ou seus equivalentes.

A cópula com consentimento ou sem violência com pessoa menor de 12 ou até 15, dependendo do estado, considera-se violação equiparada. Após esta idade e até os 16 a 18 anos, a cópula com menor de idade persegue-se no caso de que se utilize o engano para a conseguir. Não se persegue de oficio, deve existir querela por parte do sujeito pasivo, seus pais ou tutores.

Ainda que a maior parte dos códigos penais têm-se modernizado e já não se faz referência ao género, à virginidad ou à sedução, ainda persiste em vários deles a definição de estupro como cópula com mulher casta e honesta por médio da sedução e o engano.

Só em Jalisco se definem estes termos: A sedução implica fascinación e o engano consiste na deformação da verdade, ambos tendo em vista obter do pasivo sua conformidade para a cópula.

Em alguns estados ainda é possível que o estuprador contraia casal com a vítima para extinguir a acção do delito.

Estado Idade
mínima
Liberdade
sexual
Viol.
equip.
Estupro Casal Estupro aplicável para:
Aguascalientes 12 16 25 23 Não Mulher casta
Baixa Califórnia 14 18 177 182 Sim Mulher casta e honesta
Baixa Califórnia Sur 12 18 286 290 Sim Mulher púber
Campeche 12 18 228 230 Sim Mulher
Chiapas 12 18 157 155 Sim Pessoa adolescente
Chihuahua 14 18 172 177 Não Pessoa
Coahuila 12 16 386 394 Não Pessoa
Colima 14 18 209 211 Não Quem viva sexualmente com honestidade
Distrito Federal 12 18 181 bis 180 Não Pessoa
Durango 14 18 394 388 Sim Mulher
Guanajuato 12 16 181 185 Não Pessoa
Guerreiro 12 18 140 145 Sim Pessoa
Hidalgo 12 18 180 185 Não Mulher
Jalisco 12 18 176 142-I Não Pessoa
México 15 18 273 271 Sim Mulher casta e honesta
Michoacán 12 16 240 243 Não Pessoa
Morelos 12 18 154 159 Não Pessoa
Nayarit Pubertad 18 260 258 Sim Mulher púber casta e honesta
Novo León 14 18 266 262 Não Mulher
Oaxaca 12 18 247 243 Não Pessoa
Povoa 12 18 272 266 Não Pessoa
Querétaro Pubertad 17 161 167 Não Mulher casta e honesta púber
Quintana Roo 12 18 127 130 Não Mulher casta e honesta
San Luis Potosí 12 16 152 149 Não Pessoa
Sinaloa 12 18 180 184 Não Mulher casta e honesta
Sonora Pubertad 18 215 220 Sim Pessoa
Tabasco 12 17 150 153 Não Mulher que não tenha atingido seu desenvolvimento psicosexual
Tamaulipas 12 18 275 270 Não Pessoa
Tlaxcala Pubertad 222
Veracruz 14 16 182 185 Não Mulher que viva honestamente
Yucatán 13 16 315 311 Não Pessoa
Zacatecas 13 18 237 234 Não Mulher

Paraguai

A idade geral de consentimento em Paraguai é de 14 anos para os actos heterosexuales e de 16 anos para actos homossexuais. A idade de consentimento para as relações extramaritales com adolescentes mulheres casadas é de 16 anos.

O Artigo 135 do Código Penal Paraguaio, que cobre o abuso sexual de menores, define menino", a efeitos deste artigo, como qualquer pessoa menor de 14 anos (ver a cláusula oitava). Os actos sexuais em general com um menino menor de 14 anos castigam-se com até três anos em prisão ou uma multa (cláusula primeira). As mesmas penas aplicar-se-ão quando os actos sexuais são realizados pelo adulto em frente a um menor de 14 anos ou estão dirigidos a este, ou quando se induze ao menino ao praticar (com outro menino) em frente a um adulto ou com uma terceira pessoa. Em caso de penetración sexual ("coito"), a pena agrava-se a entre duas e dez anos em prisão (cláusula quarta). Quando o agressor é menor de 18 anos, as acusações podem se retirar (cláusula sexta).

Os actos homossexuais entre um adulto e um menor de 16 anos têm um castigo adicional de até dois anos em prisão ou uma multa, segundo estabelece-se no Artigo 138.


Casamento e adultério

Existe também em Paraguai outro crime chamado estupro (Artigo 137), que se define como "sexo extramarital" (adultério) praticado com adolescentes dentre 14 e 16 anos. Este crime castiga-se com uma multa e aplica-se quando um dos envolvidos está casado. Quando o agressor é menor de 18 anos, as acusações podem se retirar.

O Artigo 137 do Código Penal diz: "(1) O homem que persuade a uma mulher dentre 14 e 16 anos a realizar o coito extramarital (relações sexuais) será castigado com uma multa; (2) Quando o demandado é menor de 18 anos, pode desestimarse a pena."


Porto Rico

No Código Penal de 1979 (vigente até o 2004), a idade do consentimento era 14 anos. No caso do delito de violação, proibia-se ter relações com uma mulher menor de 14 anos. O delito conhecia-se como violação técnica. O delito de violação só podia ser cometido por um homem contra uma mulher. Não se admitia a possibilidade de que uma mulher pudesse violar um homem. Outros delitos de natureza sexual como a sodomía (sexo anal e oral), incesto e actos lascivos e impudicos, continham disposições especiais sobre a idade do consentimento, prohíbiendo os actos contra menores de 14 anos. Ademais, não faziam distinção de género.

Com o Código Penal de 2004, consolidaram-se os anteriores delitos de violação, sodomía e incesto, em uma definição mais abarcadora de agressão sexual. O novo delito de agressão sexual, Art. 142, segue a tendência em direito comparado de penalizar todo o tipo de agressão contra a indemnidad sexual de outra pessoa, não importa seu género, que implique algum tipo de penetración ou relação sexual não consentida ou com um consentimineto legalmente viciado. Trata-se de um delito grave que poderia implicar uma pena de reclusão de até 25 anos. Isto inclui a conduta sexual de penetración anal ou vaginal, as relações orogenitales, bem como a penetración digital (com os dedos) ou com com um instrumento nos orifícios do corpo humano nos quais pode ter gratificación sexual, quando se dá ao menos uma das circunstâncias que se listam no Artigo 142 do Código Penal.

Quanto à idade do consentimento estabelece: “toda a pessoa que leve a cabo uma penetración sexual (…) se a vítima ao momento do facto não tem cumprido dezasseis (16) anos”. Isto representa um aumento de dois anos na idade de consentir, com respeito ao Código Penal anterior. A idade do consentimento fixou-se em 16 anos e entende-se que a idade constitui um consentimineto legalmente viciado.

Peru

A idade de consentimento em Peru é de 14 anos, segundo ao Artigo 173 do Código Penal Peruano. Este artigo diz que os actos sexuais bem como "outros similares" se penan em forma diferente segundo a idade da vítima:

Existe também um crime chamado sedução no Artigo 175, que se aplica aos actos sexuais (ou outros similares) obtidos por médio de engano, com adolescentes dentre 14 e 18 anos. A pena máxima é de 3 anos de prisão, que podem se substituir, a discreción do juiz, por trabalhos comunitários durante 30 a 78 dias.

Outro crime chamado "atentado ao pudor do menor" está previsto no Artigo 176-A, e aplica-se só a situações nas que o agressor realiza um acto "contrário à decencia" de uma pessoa menor de 14 anos sem a intenção de praticar um acto sexual ou outro similar. Este crime está penado com entre 4 e 6 anos de prisão.

Por último, o Artigo 178 estabelece uma provisão diferente: se alguma destas ofensas resulta em gravidez, o agressor deve ademais proporcionar alimentos ao menino da vítima. O tratamento terapêutico também está previsto no Artigo 178-A, após um exame médico, para todos os agressores sexuais a efeitos de facilitar seu readaptación social. E o artigo 184 prevê um castigo igual para todo cúmplice de qualquer destes crimes que esteja em uma posição de autoridade, confiança ou a cargo do menor, incluídos seus pais e irmãos.

Uruguai

A idade mínima de consentimento no Uruguai é de 15 anos.[3] Código Penal Uruguaio Artigos 272 e 267.

Entre os 12 e 15 anos existe um estatus intermediário onde se supõe legalmente que existiu violência no facto, excepto em casos em que se possa provar o contrário. Veja artigo 272, “1 do Código Penal. Nestes casos o «onus probandi» (o ónus da prova) passa do demandante ao arguido, quem tem a possibilidade de provar que existiu consentimento prévio. Por embaixo dos 12 anos de idade o consentimento prévio não é defesa e se considera que existiu delito.

Uruguai ademais tem uma lei de Corrupção de Menores, a qual permite elevar cargos contra aqueles que manipulam aos menores de 18 anos a fim de manter relações sexuais[3] - Código Penal Uruguaio Artigo 274.

A partir de 15 anos em adiante, o processo penal só pode ser iniciado pelo menor ou seus pais, excepto nos casos em que a acusação seja feita contra os pais ou tutores legais. Veja artigo 279 do Código Penal). A prostituição está permitida no Uruguai, a mulher adulta é livre de exercê-la.

Costa Rica

O Código Penal de Costa Rica estabelece que sustentar relações sexuais com menores de 15 constitui o delito de relações sexuais com pessoa menor de idade e é violação se a vítima é menor de 12. Entende-se então que se há casal não média delito.

O artigo 15 do Código de Família estabelece que o casal entre menores de 15 é anulable mas não impossível, enquanto o 16 diz que é proibido casar menores de 18 sem o consentimento dos pais. Plano procura proibir que menores de 15 se casem

Referências

  1. Direito penal >>>
  2. Código Penal de Chile
  3. a b http://www.parlamento.gub.uy/Codigos/CodigoPenal/l2t10.htm

Veja-se também

Obtido de http://ks312095.kimsufi.com../../../../articles/c/ou/m/Comunicações_de_Andorra_46cf.html"