Visita Encydia-Wikilingue.com

Número necessário para tratar

número necessário para tratar - Wikilingue - Encydia

Em bioestadística ou em Medicina baseada na evidência, o número necessário para tratar ou NNT é o reciproco da Redução de Risco absoluto, é um valor ou indicador específico para a cada tratamento. Descreve a diferença entre um tratamento activo e um controle (placebo ou outro tratamento) no que se refere a conseguir um resultado clínico concreto.

NNT= 1/RRA (RRA: redução de risco absoluto)

Um NNT de 1 significa que em todos os pacientes aos que se lhes dá o tratamento se produz um resultado favorável, ao mesmo tempo que nenhum paciente do grupo de comparação (placebo ou outro tratamento) tem o resultado esperado.

Para que um NNT esteja correctamente expressado, se deve fazer constar:

  1. O controle
  2. O resultado terapêutico
  3. A duração necessária para que se atinja o resultado
  4. O intervalo de confiança (IC) de 95%

Em Farmacología e Farmacoeconomía é outro procedimento para obter uma aproximação mais real da eficácia que contribui um novo medicamento (benefício sobre os pacientes). A partir dos dados de incidencia do evento objecto de estudo no grupo controle e grupo experimental do ensaio clínico aleatorizado pode-se obter o número necessário de pacientes que devem tomar um medicamento durante um tempo determinado para que um só deles obtenha efeitos beneficiosos (NNT) ou se causem efeitos adversos (NNH) – Number Needed to Treated / to Harm -. Desta maneira, e fundamentando-se em critérios actuais de medicina baseada na evidência, podem calcular-se o custo eficácia médio, custo eficácia incremental, análise de sensibilidade e finalmente os resultados estimados (número de pacientes candidatos ao tratamento durante um período determinado) e impacto global sobre a economia do centro de saúde, área de saúde e hospital.

Desta maneira o cálculo do NNT é um avanço importante que permite estimar o esforço que o médico deve realizar para obter um resultado (diagnóstico e/ou terapêutico). Este parámetro pode utilizar-se como uma medida de efectividad relativa clínica de diferentes intervenções, mas para que tudo isto seja verdadeiro devemos ter em conta algumas considerações:

  1. Para melhorar a precisão do estimador NNT este deverá representar com seu intervalo de confiança ao 95%.
  2. Ao incluir na fórmula do cálculo do NNT a diferença de efeitos entre os dois grupos de estudo (controle e experimental), a incidencia de base do grupo controle pode modificar este parámetro, e por tanto terá que explicitarlo.
  3. O conceito expressado no NNT é o de uma medida de frequência não de utilidade, é um valor que dependerá da doença, da intervenção que se realize e do resultado que se obtenha. Se contamos com vários NNTs de diferentes intervenções para a mesma condição (com mesmo grau de severidad) com o mesmo resultado, então e só então é apropriado os comparar directamente.
  4. Sempre arrendondar-se-á ao número inteiro superior.
  5. Igualmente terá que mencionar o intervalo de tempo no que se avaliou o evento: 1 semana, 15 dias, 1, 2, 3 anos, etc.

Tendo em conta todas as premisas anteriores, o NNT pode ser um bom indicador da efectividad de um tratamento farmacológico, ademais se o estudo o refere e podemos calcular o NNH (número necessário de pacientes que há que tratar para que 1 paciente sofra um evento adverso) se pode obter a relação beneficio risco do tratamento empregado (NNT/NNH).

Assim mesmo, se acrescentamos os custos da medicación durante o período necessário para evitar o evento pode-se construir facilmente um indicador de custo efectividad. O uso deste indicador seria bastante conveniente em Atenção Primária e permitiria estabelecer uma pronta guia no que aparecessem ordenados os diferentes custos efectividad dos medicamentos empregados para uma mesma patologia.

Na seguinte tabela mostra-se um exemplo sobre a utilização do parámetro NNT como uma medida mais de efectividad dos medicamentos comparados em uma patologia concreta. Trata-se dos dados de um ensaio clínico, sobre a eficácia de duas antibióticos utilizados nas exacerbaciones agudas da bronquitis crónica (dados não inventados). No entanto, devemos apreciar que só se tem em conta os custos directos da aquisição do medicamento.

Tabela de exemplo
TratamentoAB
Nº pacientes ECA140142
Eventos (nº pacientes que NÃO se curam)1924
dias de tratamento510
dose diária (mg)8001000
custo do tratamento (€)35,145,35

O NNT (30,03) calculado indica-nos que 31 pacientes têm que tomar o medicamento A para evitar um evento com respeito aos que tomam o medicamento B. Por tanto, o custo de evitar um evento empregando o antibiótico A em vez do antibiótico B (custo efectividad incremental) seria de 1.054 €, isto é, o que nos custa mais que um sozinho paciente melhore com o tratamento A se estava a tomar o tratamento B. Modelo:ORDENAR:Numero necessário para tratar

Obtido de http://ks312095.kimsufi.com../../../../articles/a/r/t/Artes_Visuais_Cl%C3%A1sicas_b9bf.html"