Visita Encydia-Wikilingue.com

Noite de paz

noite de paz - Wikilingue - Encydia

Autógrafo do villancico por Gruber.

Noite de paz, noite de amor (Stille Nacht, heilige Nacht) é um conhecido villancico composto originalmente em alemão pelo sacerdote austríaco Joseph Mohr e o músico Franz Xaver Gruber. Na actualidade a melodia difere levemente da original de Gruber, particularmente em nota-las finais.

Conteúdo

História

Museu e memorial Noite de Paz em Oberndorf.
Noite de paz

noicon

Em piano

Noite de paz

noicon

Em guitarra

Noite de paz

noicon

Versão completa em guitarra e flauta

Problemas ao escutar estes arquivos? Veja Ajuda:Multimédia.

Foi interpretado pela primeira vez o 24 de dezembro de 1818 na igreja de San Nicolás (Nikolaus-Kirche) de Oberndorf, Áustria. A letra tinha sido composta em 1816 por Mohr em Mariapfarr, mas na véspera de Navidad levou-lha a Gruber e pediu-lhe que lhe fizesse uma composição musical e um acompañamiento em guitarra para o serviço da Igreja.[1]

Sobre a composição da obra há diferentes versões, pois o mesmo Gruber não mencionou os factos que a inspiraram. De acordo à Sociedade Noite de Paz da Áustria, uma das suposições é que o órgão da Igreja ficou inutilizable e Mohr pediu a Franz Xaver Gruber que compusesse uma canção que o coro pudesse cantar acompanhado só pela guitarra. O historiador Renate Ebeling-Winkler diz que a primeira menção do órgão avariado apareceu em um livro publicado nos Estados Unidos em 1909 .

O histórico é que nessa primeira ocasião, a canção se escutou acompanhada efectivamente só pela guitarra e interpretada por Mohr. Outros historiadores acham que o que Mohr queria simplesmente era um novo villáncico para interpretar com seu guitarra. Ao respecto, a mesma Sociedade Noite de Paz diz que existem "muitas histórias românticas e lendas" que se foram criando ao redor da história da canção.

A difusão do villancico fosse do âmbito restringido daquela população parece que começou em 1833 graças a um organero de Fügen no Zillertal (Áustria), de nome Maurach. Quando nesse ano interpretou junto a outros músicos melodias tirolesas em Leipzig , esta canção foi a que atraiu o interesse do público.

A Nilolaus-Kirche foi demolida a princípios do século XX devido a uma inundação que a danificou e o centro do povoado foi realocado em um lugar mais seguro rio acima com uma nova edificación próxima à nova ponte. Uma capilla foi feita com o nome de "Stille-Nacht-Gedächtniskapelle" (Capilla Memorial Noite de Paz). A capilla foi construída em homenagem à antiga igreja demolida e cerca do actual museu que atrai turistas de todo mundo, especialmente no mês de dezembro.

O manuscrito original perdeu-se, mas em 1995 descobriu-se um manuscrito original de Mohr e que os analistas dataram para o ano 1820. É por médio desse documento que se descobriu que Mohr escreveu a canção em 1816 quando foi atribuído a uma peregrinaje à igreja de Mariapfarr. Também o documento testemunha que o compositor da melodia é efectivamente Gruber e que este a compôs em 1818 . Trata-se pois do mais antigo manuscrito que se tem sobre a história da canção e o único que contém a letra de Mohr. A composição musical de Gruber tem influências da tradição musical de sua região e a melodia guarda relação com aspectos do folclore musical austriaco.

Outra versão popular diz que o villancico, interpretado uma vez, foi esquecido cedo até que um reparador de órgãos o encontrou em 1825 e o reviveu. No entanto, Gruber publicou diversos arranjos deste através de sua vida, além do manuscrito encontrado de Mohr de 1820 e que se conserva no Museu Carolino Augusteum de Salzburgo .

Se presume que o villancio tem sido traduzido a mais de 300 idiomas em todo mundo e que é o mais popular de todos os tempos. A cifra pode ser superior, se tem-se em quanta a acção de misioneros cristãos nos cinco continentes que o traduziram a inumeráveis idiomas graças à facilidade de sua interpretação, sua brevedad e que pode ser cantado sem acompañamiento instrumental. Ainda que o villancico foi escrito por católicos , tem tido também um especial significado para a Igreja Luterana.

A canção foi cantada simultaneamente em inglês e em alemão durante a Trégua de Navidad de 1914 ,[2] ao ser o único villancico conhecido pelos soldados de ambos frentes.

Foi éxitosamente gravada por mais de 300 artistas e muito particularmente célebre em versões de Enya , Stevie Nicks, Bing Crosby e Mahalia Jackson, bem como nas instrumentales de Mannheim Steamroller. Existem também versões muito apreciadas de corais em todo mundo, entre os quais o célebre coro dos Meninos Cantores de Viena.

Em 1943 a exilada austriaca Hertha Pauli escreveu o livro "Noite de Paz". Trata-se da história de uma canção na qual ela explica aos meninos estadounidenses a origem do villancico. O livro foi ilustrado por Fritz Kredel e publicado por Alfred a. Knopf.

Em 1988 fez-se um documental para televisão que se chamou "Silent Mouse" (Noite de Rato), no qual se conta a história do villancico desde o ponto de vista de um rato. A voz narrante é a de Lynn Redgrave e Gregor Fisher é um das personagens principais.

Letra original em alemão

1860 (Autograph VII) por Franz Gruber

Stille Nacht! Heilige Nacht!
Alles schläft; einsam wacht
Nur dás traute heilige Paar.
Holder Knab im lockigten Haar,
Schlafe in himmlischer Ruh!
Schlafe in himmlischer Ruh!
Stille Nacht! Heilige Nacht!
Gottes Sohn! Ou wie lacht
Lieb´ aus deinem göttlichen Mund,
Dá schlägt uns die rettende Stund,
Jesus in deiner Geburt!
Jesus in deiner Geburt!
Stille Nacht! Heilige Nacht!
Die der Welt Heil gebracht,
Aus dês Himmels goldenen Höhn
Uns der Gnaden Fülle läßt seh´n
Jesum in Menschengestalt,
Jesum in
Menschengestalt Stille Nacht! Heilige Nacht!
Wo sich heut alle Macht
Väterlicher Liebe ergoß
Und als Bruder huldvoll umschloß
Jesus die Völker der Welt,
Jesus die Völker der Welt.
Stille Nacht! Heilige Nacht!
Lange schon uns bedacht,
Als der Herr vom Grimme befreit,
In der Väter urgrauer Zeit
Aller Welt Schonung verhieß,
Aller Welt Schonung verhieß.
Stille Nacht! Heilige Nacht!
Hirten erst kundgemacht
Durch der Engel Alleluja.
Tönt é laut bei Ferne und Nah:
Jesus, der Retter ist dá!
Jesus, der Retter ist dá!


A versão alemã moderna tem alguma diferença menores e só se cantam, usualmente, a primeira, segunda e sexta estrofas.

Traduções

A canção tem sido traduzida a mais de 300 idiomas em todo mundo e é um dos villancicos mais populares de todos os tempos. Canta-se ocasiões sem acompañamiento musical e às vezes chega-se a tocar em dois idiomas ao mesmo tempo levando o mesmo ritmo.

Letra em espanhol

A primeira tradução foi registada por Federico Fliedner no ano 1871. Há uma segunda tradução por Federico José Pagura.[3]

Noite de paz, noite de amor,
Tudo dorme ao redor.
Entre os astros que espalham sua luz
Bela anunciando ao menino Jesús
Brilha a estrela de paz
Brilha a estrela de paz.
Noite de paz, noite de amor
Tudo dorme ao arredor
Só velam na escuridão
Os pastores que no campo estão;
E a estrela de Belém
E a estrela de Belém
Noite de paz, noite de amor;
Tudo dorme ao arredor;
sobre o Santo Menino Jesús
Uma estrela espalha sua luz,
Brilha sobre o Rei,
Brilha sobre o Rei.
Noite de paz, noite de amor
Tudo dorme ao arredor
Fiéis velando ali em Belém
Os pastores, a Mãe também
E a estrela de paz,
e a estrela de paz.

Referências

Notas

  1. BBC Religion & Ethics.
  2. Stanley Weintraub, Noite de Paz: A importante Trégua de Navidad de 1914. Nova York: Free Press, 2001.
  3. Letra da canção "Noite de paz, noite de amor", The CyberHymnal.org. Enlace revisado o 29 de Novembro do 2009.

Enlaces externos

Obtido de http://ks312095.kimsufi.com../../../../articles/a/r/t/Encydia-Wikilingue%7EArt%C3%ADculos_solicitados_2358.html"