Visita Encydia-Wikilingue.com

Sangue

sangue - Wikilingue - Encydia

Mostra de sangue humana.
  • a :Glóbulos vermelhos ou eritrocitos
  • b: Glóbulo branco: Neutrófilo
  • c: Glóbulo branco: Eosinófilo
  • d: Glóbulo branco: Linfócito
  • Arquivo:Comp256 globulosrojos X1024aX640.ogg

    O sangue (humor circulatorio) é um tecido fluído que circula por capilares , veias e arterias de todos os vertebrados. Sua cor vermelha característico é devido à presença do pigmento hemoglobínico conteúdo nos eritrocitos.

    É um tipo de tecido conjuntivo especializado, com uma matriz coloidal líquida e uma constituição complexa. Tem uma fase sólida (elementos formes, que inclui aos glóbulos brancos, os glóbulos vermelhos e as plaquetas) e uma fase líquida, representada pelo plasma sanguíneo.

    Sua função principal é a logística de distribuição e integração sistémica, cuja contenção nos copos sanguíneos (espaço vascular) admite sua distribuição (circulação sanguínea) para quase todo o corpo.

    Conteúdo

    Informação geral

    Arquivo:Globulos vermelhos X640.ogg

    Composição do sangue

    Como todo o tecido, o sangue se compõe de células e componentes extracelulares (sua matriz extracelular). Estas duas fracções tisulares vêm representadas por:

    Os elementos formes constituem ao redor de 45% do sangue. Tal magnitude percentual conhece-se com o nome de hematocrito (fracção "celular"), adscribible quase em totalidade à massa eritrocitaria. O outro 55% está representado pelo plasma sanguíneo (fracção acelular).

    Os elementos formes do sangue são variados em tamanho, estrutura e função, e agrupam-se em:

    Glóbulos vermelhos

    Artigo principal: Eritrocito
    Os glóbulos vermelhos (eritrocitos) estão presentes no sangue e transportam o oxigénio para o resto das células do corpo.

    Os glóbulos vermelhos, hematíes ou eritrocitos constituem aproximadamente o 96% dos elementos figurados. Seu valor normal (conteo) na mulher média é de ao redor de 4.800.000, e no varão, de aproximadamente 5.400.000 hematíes por cm³ (ou mililitro).

    Estes corpúsculos carecem de núcleo e orgánulos (só em mamíferos), pelo qual não podem ser considerados estritamente células. Contêm algumas vias enzimáticas e sua citoplasma está ocupado quase em sua totalidade pela hemoglobina, uma proteína encarregada de transportar oxigénio. O dióxido de carbono, contrário ao que pensa a maioria da gente, é transportado no sangue (livre dissolvido 8%, como compostos carbodinámicos 27%, e como bicarbonato, este último regula o pH no sangue). Na membrana plasmática dos eritrocitos estão as glucoproteínas (CDs) que definem aos diferentes grupos sanguíneos e outros identificadores celulares.

    Os eritrocitos têm forma de disco, bicóncavo, deprimido no centro; esta forma aumenta a superfície efectiva da membrana. Os glóbulos vermelhos maduros carecem de núcleo, porque expulsam-no na medula óssea dantes de entrar na torrente sanguíneo (isto não ocorre em aves, anfibios e certos animais). Os eritrocitos em humanos adultos formam-se na medula óssea.

    Hemoglobina

    Artigo principal: Hemoglobina

    A hemoglobina —contida exclusivamente nos glóbulos vermelhos— é um pigmento, uma proteína conjugada que contém o grupo “hemo”. Também transporta o dióxido de carbono, a maior parte do qual se encontra dissolvido no plasma sanguíneo.

    Os níveis normais de hemoglobina estão entre os 12 e 18 g/dl de sangue, e esta quantidade é proporcional à quantidade e qualidade de hematíes (massa eritrocitaria). Constitui o 90% dos eritrocitos e, como pigmento, outorga sua cor característico, vermelho, ainda que isto só ocorre quando o glóbulo vermelho está carregado de oxigénio.

    Depois de uma vida média de 120 dias, os eritrocitos são destruídos e extraídos do sangue pelo bazo, o hígado e a medula óssea, onde a hemoglobina se degrada em bilirrubina e o ferro é reciclado para formar nova hemoglobina.

    Glóbulos brancos

    Artigo principal: Leucocito

    Arquivo:Sangue globulo alvo leucocito.ogg

    Os glóbulos brancos ou leucocitos fazem parte dos efectores celulares do sistema inmunitario, e são células com capacidade migratoria que utilizam o sangue como veículo para ter acesso a diferentes partes da anatomía. Os leucocitos são os encarregados de destruir os agentes infecciosos e as células infectadas, e também segregan substâncias protectoras como os anticuerpos, que combatem às infecções.

    O conteo normal de leucocitos está dentro de uma faixa de 4.500 e 11.500 células por mm³ (ou microlitro) de sangue, variável segundo as condições fisiológicas (gravidez, estrés, desporto, idade, etc.) e patológicas (infecção, cancro, inmunosupresión, aplasia, etc.). A contagem percentual dos diferentes tipos de leucocitos conhece-se como "fórmula leucocitaria" (ver Hemograma, mais adiante).

    Segundo as características microscópicas de sua citoplasma (tintoriales) e seu núcleo (morfología), dividem-se em:

    Granulocitos ou células polimorfonucleares

    Artigo principal: Granulocito

    Agranulocitos ou células monomorfonucleares

    Artigo principal: Agranulocitos
    Os linfócitos B estão encarregados da inmunidad humoral, isto é, a secreción de anticuerpos (substâncias que reconhecem as bactérias e se unem a elas e permitem sua fagocitocis e destruição). Os granulocitos e os monocitos podem reconhecer melhor e destruir às bactérias quando os anticuerpos estão unidos a estas (opsonización). São também as células responsáveis da produção de uns componentes do suero do sangue, denominados inmunoglobulinas.
    Os linfócitos T reconhecem às células infectadas pelo vírus e destroem-nas com ajuda dos macrófagos. Estes linfócitos amplificam ou suprimem a resposta inmunológica global, regulando aos outros componentes do sistema inmunitario, e segregan grande variedade de citoquinas . Constituem o 70% de todos os linfócitos.
    Tanto os linfócitos T como o B têm a capacidade de "recordar" uma exposição prévia a um antígeno específico, assim quando tenha uma nova exposição a ele, a acção do sistema inmunitario será mais eficaz.

    Plaquetas

    Artigo principal: Plaqueta

    As plaquetas (trombocitos) são fragmentos celulares pequenos (2-3 μm de diâmetro), ovais e sem núcleo. Produzem-se na medula óssea a partir da fragmentação do citoplasma dos megacariocitos ficando livres na circulação sanguínea. Seu valor cuantitativo normal encontra-se entre 150.000 e 450.000 plaquetas por mm³ (em Espanha , por exemplo, o valor médio é de 226.000 por microlitro com um desvio regular de 46.000[2] ).

    As plaquetas servem para taponar as lesões que pudessem afectar aos copos sanguíneos. No processo de coagulación (hemostasia), as plaquetas contribuem à formação dos coágulos (trombos), assim são as responsáveis pelo fechamento das feridas vasculares. (Ver trombosis). Uma gota de sangue contém ao redor de 250.000 plaquetas.

    Sua função é coagular o sangue, as plaquetas são as celulas mais pequenas do sangue, quando se rompe um copo circulatorio elas vêm e rodeiam a ferida para diminuir o tamanho para evitar o sangrado.

    O fibrinogeno transforma-se em uns fios pegajosos e com as plaquetas formam uma rede para atrapar os globulos vermelhos que se coagula e forma uma costra para evitar a hemorragia.

    Plasma sanguíneo

    Artigo principal: Plasma sanguíneo

    O plasma sanguíneo é a porção líquida do sangue na que estão inmersos os elementos formes. É salgado e de cor amarillento translúcido e é mais denso que a água. O volume plasmático total considera-se como de 40-50 ml/kg peso.

    O plasma sanguíneo é essencialmente uma solução acuosa de composição complexa contendo 91% água, e as proteínas o 8% e alguns rastros de outros materiais (hormonas, electrolitos, etc). Estas proteínas são: fibrógeno, globulinas, albúminas e lipoproteínas. Outras proteínas plasmáticas importantes actuam como transportadores até os tecidos de nutrientes essenciais como o cobre, o ferro, outros metais e diversas hormonas. Os componentes do plasma formam-se no hígado (albúmina e fibrógeno), as glándulas endocrinas (hormonas), e outros no intestino.


    Além de vehiculizar as células do sangue, também leva os alimentos e as substâncias de elimino recolhidas das células. O suero sanguíneo é a fracção fluída que fica quando se coagula o sangue e se consomem os factores da coagulación.

    Os componentes do plasma formam-se no hígado (albúmina e fibrógeno) e nas glándulas endocrinas (hormonas).

    O plasma é uma mistura de proteínas, aminoácidos, glúcidos, lípidos, sais, hormonas, enzimas, anticuerpos, urea, gases em dissolução e substâncias inorgánicas como sodio, potasio, cloruro de calcio, carbonato e bicarbonato.

    Características físico-químicas

    Tipos de sangue

    Existem os seguintes tipos de sangue: A, B, AB e 0 (zero). Se a uma pessoa com um tipo de sangue se lhe transfunde sangue de outro tipo pode-se enfermar gravemente e inclusive morrer já que os grupos sanguíneos classificam-se segundo uma faixa chamada aglutinógeno que existe ao redor dos eritrocitos em sua capa citoplasmatica, que se capta um grupo estranho de sangue se pode destruir, o que produz a destruição do eritrocito gerando uma reacção em corrente. Assim é que os hospitais tratam de achar sangue compatível nos bancos de sangue, isto é, sangue do mesmo tipo que a do paciente através de centrífugas e reactivos.

    Cabe destacar que entre os grupos sanguíneos de menos compatibilidade se encontra o grupo "AB" pelo contrário o grupo "0-" tem compatibilidade com todos os tipos de sangue, (negativos e positivos) enquanto o "0+" tem compatibilidade com os tipos de sangue positiva. Veja também: Transfusión de sangue.

    Há 4 grupos sanguíneos básicos:

    1. Grupo A com antígenos A em as glóbulos vermelhos e anticuerpos anti-B no plasma.
    2. Grupo B com antígenos B nas glóbulos vermelhos e anticuerpos anti-A em o plasma.
    3. Grupo AB com antígenos A e B nas glóbulos vermelhos e sem os anticuerpos anti-A nem anti-B no plasma. Este grupo conhece-se como "receptor universal de sangue", já que pode receber sangue de qualquer grupo mas não pode doar mas que aos de seu próprio tipo.
    4. Grupo 0 sem antígenos A nem B nas glóbulos vermelhos e com os anticuerpos anti-A e anti-B no plasma.Este grupo conhece-se como "donador universal de sangue", já que pode doar sangue a qualquer grupo mas não pode receber mas que de seu próprio tipo.


    Há outra classificação numérica,[cita requerida] que quase não se usa:

    • 0 = 1
    • A = 2
    • B = 3
    • AB = 4

    Por exemplo, 3 RH+ equivale a B RH+

    Fisiología do sangue

    Uma das funções do sangue é proveer nutrientes (oxigénio, glucosa), elementos constituintes do tecido e conduzir produtos da actividade metabólica (como dióxido de carbono).

    O sangue também permite que células e diferentes substâncias (aminoácidos, lípidos, hormonas) sejam transportados entre tecidos e órgãos.

    A fisiología do sangue está relacionado com os elementos que a compõem e pelos copos que a transportam, de tal maneira que:

    Hematopoyesis

    Artigo principal: Hematopoyesis

    As células sanguíneas são produzidas na medula óssea; este processo é chamado hematopoyesis. O componente proteico é produzido no hígado, enquanto as hormonas são produzidas nas glándulas endocrinas e a fracção acuosa é mantida pelo riñón e o cano digestivo.

    As células sanguíneas são degradadas pelo bazo e as células de Kupffer no hígado (hemocateresis). Este último, também elimina as proteínas e os aminoácidos. Os eritrocitos usualmente vivem algo mais de 120 dias dantes de que seja sistematicamente substituídos por novos eritrocitos criados no processo de eritropoyesis.

    Transporte gases

    Artigo principal: Hemoglobina

    A oxigenación do sangue é medido segundo a pressão parcial do oxigénio. 98,5% do oxigénio está combinado com a hemoglobina. Só o 1,5% está fisicamente dissolvido. A molécula de hemoglobina é a encarregada do transporte de oxigénio nos mamíferos e outras espécies.

    Com a excepção da arteria pulmonar e a arteria umbilical, e suas veias correspondentes, as arterias transportam o sangue oxigenada desde o coração e entregam-na ao corpo através das arteriolas e os canos capilares, onde o oxigénio é consumido; logo as veias transportam o sangue desoxigenada de regresso ao coração.

    Baixo condições normais, em humanos, a hemoglobina no sangue que abandona os pulmões está ao redor do 96-97% saturada com oxigénio; o sangue "desoxigenada" que retorna aos pulmões está saturada com oxigénio em um 75%.[3] [4] Um feto, recebendo oxigénio através da placenta, é exposto a uma menor pressão de oxigénio (ao redor de 20% do nível encontrado nos pulmões de um adulto), é por isso que os fetos produzem outra classe de hemoglobina com maior afinidad ao oxigénio (hemoglobina F) para poder extrair a maior quantidade possível de oxigénio de seu escasso fornecimento.[5]

    Veja-se também: Hematosis

    Transporte de dióxido de carbono

    Quando o sangue sistémica arterial flui através dos capilares, o dióxido de carbono se dispersa dos tecidos ao sangue. Parte do dióxido de carbono é dissolvido no sangue.E, ao mesmo tempo algo do dióxido de carbono reage com a hemoglobina para formar carboamino hemoglobina. O resto do dióxido de carbono é convertido em bicarbonato e iones de hidrógeno. A maioria do dióxido de carbono é transportado através do sangue em forma de iones de bicarbonato.

    Transporte de iones de hidrógeno

    Algo da oxihemoglobina perde oxigénio e se converte em deoxihemoglobina. A deoxihemoglobina tem uma maior afinidad com H+ que a oxihemoglobina pelo qual se associa com a maioria dos iones de hidrógeno.

    Circulação do sangue

    Artigo principal: Sistema cardiovascular

    A função principal da circulação é o transporte de substâncias vehiculizadas mediante o sangue para que um organismo realize suas actividades vitais.

    No homem está formado por:

    Hemograma

    O hemograma é o relatório impresso resultante de uma análise cualicuantitativo de diversas variáveis mensurables do sangue. O hemograma básico informa sobre os seguintes dados:

    Doenças do sangue

    A Hematología é a especialidad médica que se dedica ao estudo do sangue e seus afecciones relacionadas. O seguinte é um esquema geral de agrupamento das diversas doenças do sangue:

    As doenças do sangue basicamente, podem afectar elementos celulares (eritrocitos, plaquetas e leucocitos), plasmáticos (inmunoglobulinas, factores hemostáticos), órgãos hematopoyéticos (medula óssea) e órgãos linfoides (ganglios linfáticos e bazo). Devido às diversas funções que os componentes sanguíneos cumprem, seus transtornos darão lugar a uma série de manifestações que podem englobarse em diversas síndromes.

    As síndromes hematológicos principais:

    Veja-se também

    Referências

    1. www.bloodcenters.org: 56 Facts About Blood and Blood Donation
    2. http://wwwscielo.isciii.é/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-79732002000200002&lng=é&nrm=iso Agustino, AM., Piqueras, R., Pérez, M. et a o. Contagem de plaquetas e volume plaquetario médio em uma população sã. Rev Diagn Biol. (on-line). abr.-jun. 2002, vol.51, não.2 (citado 23 julho de 2006), p.51-53. ISSN 0034-7973.]
    3. home.hia.não: Do our lungs limit how fast we can go?
    4. groups.msn.com: What Happens to Oxygen in the Bloodstream?
    5. members.aol.com: Lecture 20: Oxygen Carriage in Blood - High Altitude
    6. Ciências da Natureza e sua didáctica pag 110. (Julia Morros Sardá

    Enlaces externos

    ckb:خوێنpnb:دل

    Obtido de http://ks312095.kimsufi.com../../../../articles/c/ou/m/Comunicações_de_Andorra_46cf.html"