Visita Encydia-Wikilingue.com

Silenciador

silenciador - Wikilingue - Encydia

Para silenciadores de veículos de motor, veja-se cano de escape.
Diversas armas de fogo provistas de silenciadores.

Um silenciador é um dispositivo, comummente de forma cilíndrica e de longitude e diâmetro variável, com finalidade de reduzir ou eliminar ruídos fortes.

Conteúdo

Funcionamento

Vários são os fins que se persegue com este dispositivo. Entre eles esta o de operações especiais encobertas de corpos de elite e grupos tácticos onde a discreción é vital. O hampa também tem adoptado estes procedimentos com escuros propósitos.

Em alguns países voltou-se obrigatório o uso de silenciadores em eventos desportivos de caça para evitar a poluição do meio por ruído. A história dos silenciadores data da época das "armas modernas" do século XIX. Contam-se com várias patentes dos mais diversos modelos e métodos de silenciamiento para armas de fogo, independentemente do uso ou calibre de cartucho das mesmas.

No entanto é Sir Hiram Pierci e seu filho quem desenvolveram e patentearam o desenho mais estendido.

Fundamentalmente é um cano cilíndrico com tampas em ambos extremos, em uma das quais se encontra uma luva com rosca para acoplar à boca do canhão. Quase em sua maioria estes silenciadores foram projectados para seu uso com fuzis.

O interior do cilindro (bata em jargão militar) encontra-se dividido em várias sub-secções (câmaras) por arruelas fazendo as vezes de deflectores aerodinámicos de diferentes perfis (dependendo do modelo).

Esta é a mais simples das acepciones do conceito do silenciador. O que se procura é conter o mais possível a onda sonora produzida pela violenta inflamación e emissão de gases produzido pela explosão.

Na cada câmara fica uma parte desta emissão de gases, que é o que provoca o forte som da detonación.

Cabe aclarar que se deve deixar de lado a crença popular, alimentada pelos filmes de acção, onde um pequeñísimo aditamento elimina em 100% o som da detonación da arma.

A realidade é que existem vários factores que afectam a efectividad de um silenciador, e também são várias as soluções propostas para conseguir o melhor resultado.

Dentro dos factores a considerar encontram-se:

Disto mayormente depende o tipo de solução que aplicar-se-á. Por razões óbvias não mencionar-se-ão soluções práticas nem fotos ou diagramas.

Tipo de missão

Em sua maioria, os francotiradores militares preferem fuzis de repetição manual em calibre 7,62 mm e alguns em 5,56 mm já que facilita o reabastecimiento por ser calibres de longo uso nas milícias de vários países.

Como a precisão conta (seguindo o lema um disparo, uma baixa), não se utilizam silenciadores a boca obturada.

Aqui é onde Sir Hiram Pierci forneceu a solução mais efectiva: câmaras múltiplas. A esta solução se lhe tem agregado sistemas de absorción térmico-acústica tais como malha de aço ou cobre, discos dos mesmos materiais ou lana metálica.

Este tipo de materiais aparte de absorver grande quantidade de calor, amortecem a onda expansiva.

Este tipo de solução não requer maior modificação da arma mais que a do acoplamento do dispositivo.

Outro tipo de silenciador em uso é o que contém torques encontradas em sua disposição no interior do cilindro. Os torques geram turbulência anulando grandemente a força da onda inicial.

Quando se pode sacrificar um pouco a precisão se obtura a boca do silenciador com borrachas ou diafragmas elásticos. Inclusive pode-se obturar a cada uma das câmaras com diafragmas.

O inconveniente principal é que por muito elásticos que sejam estes componentes, ao entrar em contacto com a bala a desestabilizan e afectam dois factores fundamentais: precisão e alcance, por isso é que se utilizam para operações de faixas médios e curtos. Por obviedad este tipo de trabalho requer outro tipo de arma.

Para terminar com o expediente dos francotiradores, normalmente as operações executam-se a grandes distâncias pelo que um silenciamiento baixo é mais que suficiente.

Tipo de arma

Silenciadores existem para virtualmente qualquer tipo de armamento, desde pistolas de baixo calibre até para peças de artilharia (em desuso) passando por ametralladoras, lanzagranadas e escopetas.

Como se viu na secção de tipo de missão, isto vai da mão com a arma a utilizar e a táctica a seguir. Todos estes factores sempre estão fortemente interrelacionados.

Para serviços de espionagem e operações encobertas preferem-se as pistolas de baixo calibre como arma principal ofensiva (termo um tanto contradictorio). É célebre a Walther PPK calibre 7,65 x 17 de James Bond com silenciador da mesma assinatura. De aqui desprende-se que não é requisito a arma a mais alto calibre para um melhor trabalho.

De facto, os calibres pequenos são per lhos mais idóneos para silenciar. O .22 Rimfire curto é facilmente silenciable, assim até chegar ao .32 ACP.

Aqui entra em jogo outro factor: A frequência. Uma arma produz, dependendo do calibre e do tipo de munição, uma intensidade variável de ruído, mas a frequência do ruído é outro assunto. No mencionado calibre .22 Rimfire ainda que os decibeles gerados são menores que em uma .45 ACP a frequência é mais alta. No entanto isto é facilmente manejable.

A partir do calibre .380 ACP e seguindo com toda a família de 9 mm Parabellum, se deve começar a utilizar soluções mais drásticas.

Para o caso da .45 ACP, complica-se um pouco mais, no entanto McNight Industries tem-lhas ingeniado muito bem para acallar à HK Mk 23.

Os fuzis, como se mencionou, por suas características se manejam de uma maneira relativamente singela.

As escopetas podem empregar um silenciador sozinho sim utiliza-se unicamente slugs (Cartucho Brennecke e similares). Os cartuchos de perdigones ou postas destruiriam irremediavelmente o dispositivo, também podendo ferir gravemente ao utente.

Os subfusiles têm sido objecto de silenciamiento por parte de vários fabricantes, tais como as MAC silenciadas de Gordon Ingram em calibres .380 ACP e .45 ACP.

HK tem a série MP5 SD com importantes modificações no canhão e adopta uma excelente solução no silenciador para não comprometer a precisão e estabilidade.

Existem lanzagranadas Armbrust silenciados, mas seria entrar na área de Armas Silenciadas, que em questões tácticas não é o mesmo que Armas com Silenciador

Tipo de munição

Comentou-se que qualquer calibre é susceptível de silenciamiento mas implica diferente aproximação para solucionar suas particularidades específicas já que pela cada calibre existem variações referentes a seu desempenho (velocidade).

No que refere aos calibres militares por excelencia se podem conseguir diferentes especificações com respeito à velocidade da bala. As munições +P e +P+ não são recomendáveis para usar com silenciador. Aliás vários fabricantes não recomendam o uso deste tipo de munição pois compromete a vida útil dos componentes da arma.

Primeiro, por que ao ser mais potentes reduzem o sucesso do dispositivo, segundo por que no caso de silenciadores de diafragmas estes se deterioram rapidamente.

Fabricam-se, ainda que restringidos a uso militar, munições específicas de baixa velocidade em diferentes calibres para ser usadas com silenciador.

No caso dos subfusiles, o silenciador é efectivo ao disprar em modo semiautomático e não em modo automático. Ademais, o agregado de depósitos reduz a utilidade do dispositivo.

No caso de escopetas existe um cartucho denominado Silentshot o qual é em sim um cartucho silenciado.

Os cartuchos com bala expansiva, explosiva, de fragmentação ou incendiaria nunca devem ser usados com silenciador pois poderiam provocar danos ao mesmo e severas feridas ao operador.

Silenciadores segundo seus componentes

Absorción térmica

Já se mencionou que se utilizam malhas metálicas e discos do mesmo material em aço ou cobre por seu excelente conductividad térmica, o que implica a redução da temperatura dos gases da detonación. Também se utiliza lana metálica para amortecer o impacto inicial da detonación tal e como se usa nos silenciadores automotrices.

São a classe menos duradoura de todas, porquanto se deterioram com facilidade e acumulam os residuos da combustion incrustándolos nas malhas metálicas, perdendo Eficácia paulatinamente em forma irreversible. Dão muito bom resultado em calibre .22LR e são de fabricação sumamente singela.

Diafragmas

Utilizam-se para obturar a boca do silenciador e conter os gases no interior do mesmo. Estes têm que ser mudados com frequência pelo rápido desgaste a que são submetidos pelo roce a alta velocidade e as altas temperaturas a que são expostos.

Torques

Contam-se com torques encontrados as quais submetem a giros e turbulências em sentidos contrários os gases da detonación anulando em certa medida sua velocidade e pressão.

Câmaras múltiplas

O cilindro do silenciador se subdivide em forma interna com deflectores em várias câmaras nas quais se freiam parcialmente os gases da detonación

Dispositivos mecânicos

Alguns sistemas incluem resortes retendo outros sub-sistemas de tal forma que amorteçam o movimento dos gases.

Outros incluem turbinas (Walter-Huebner) e outros dispositivos internos que geralmente se encarregam de criar turbulências que diminuam a pressão interna e reduzem o ruído

Mistos

Contêm dois ou mais de sistemas dos citados anteriormente.

Armas Silenciadas

Uma arma silenciada é aquela que tem sofrido severas modificações ou que foi desenhada desde um princípio para tal fim. Por suposto que conta com um silenciador o qual pode ser desmontable ou ser parte integral da arma (o que é pouco prático).

Entre as modificações a que se submete uma arma ou se desenha tal qual se encontra o cano canhão.

A este se lhe praticam diversas perforaciones ao longo do mesmo (dependendo do desenhador variam em número, ângulo, diâmetro e espaciamiento) o que ajuda à redução da velocidade da ojiva e promove o escape de gases para as câmaras de expansão do silenciador o qual cobre esta parte do cano canhão.

Estas armas também contam com mecanismos que bloqueiam o retrocesso da corredera ou do cerrojo para evitar fugas de gases durante o processo de recarrega da recamara.

Outra de suas particularidades é que contam, algumas, com recubrimientos na área da recamara para reduzir o ruído do mecanismo o qual também é fonte importante de ruído.

No caso dos revólveres dificulta-se muito um correcto silenciamiento já que pela ranhura entre o tambor e a parte posterior do canhão existe uma importante fuga de gases e portanto são uma fonte de ruído.

Só o revólver Nagant contava com um mecanismo que impedia isto, em conjunto com um cartucho cujo desenho facilitava a instalação e emprego de um silenciador.

Commons

Obtido de http://ks312095.kimsufi.com../../../../articles/a/t/e/Ate%C3%ADsmo.html"